O golpe do freio

3 ago • A Vida como ela foiNenhum comentário em O golpe do freio

A morte de José Asmuz, que foi um ás das corridas automobilísticas com sua carretera 32, um Ford envenenado, lembrou-me de outros gaúchos pilotos de ponta, Catarino Andreatta e seu irmão Júlio. Este me foi apresentado pelo amigo comum Fernando Jorge Schneider, advogado e presidente do Jockey Club. Havia algumas lendas sobre Júlio, que ele corria mais para ajudar o irmão a vencer atrapalhando os que vinham atrás.

Certa vez, no Circuito Cavalhada-Vila Nova em Porto Alegre, o Júlio estava tão à frente dos demais que parou num boteco para tomar uma cerveja. Voltou e ganhou a corrida. Uma outra história se deu numa corrida em estrada de chão batido. Como o irmão catarino, estava ponteando mas atrás dos dois vinha gente, depois de uma curva o Júlio enveredou por uma estrada secundária, levando os caras junto ao engano adrede preparado.

Uma terceira história que nunca esqueci foi a do golpe da luz do freio. Júlio teria instalado um botão no painel que, uma vez apertado, acendia as luzes de freio. Intuitivamente, quem vinha atrás pisava no pedal de verdade e alertando quem vinha atrás, que repetia a freada, dando tempo para o mano se escafeder na ponta.

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

FacebookTwitter

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »