• Beba, mate e morra

    Fernando albrecht fala sobre as escolhas das pessoas sobre bebidas alcoólicas beba, mate ou morra no blog FA

    Publicado por: • 17 ago • Publicado em: Caso do Dia

     Tentativas para diminuir o consumo de álcool existem, como a campanha Bebida: Lazer com Responsabilidade, idealizada pela Fundação Milton Campos, que é presidida pela Senadora Ana Amélia, com o objetivo de estar alinhada à meta da OMS (Organização Mundial de Saúde), que prevê a diminuição do consumo de álcool em, no mínimo 10%, até 2025.

     Obviamente que a população bebedora deverá ter aumentado muito até lá. Então, se essa meta for atingida, vai ser uma paulada no faturamento das fábricas de bebidas. Mas não nos iludamos. Destilarias de fundo de quintal existem até nos avançados países nórdicos. A questão é a demanda, como sempre. O que os povos usarão em substituição à bebida alcoólica? E como se faz para bloquear o consumo de bebidas entre os adolescentes, que aumenta a olhos vistos?

     Perguntas sem respostas. A questão mais séria é a primeira pergunta, qual será o substitutivo para o álcool. Os americanos têm uma expressão bem apropriada, se diz que alguém bebe “para alterar a consciência”. Pois bem, como alteraremos a consciência sem o álcool é o xis do problema.

     Hoje haverá uma ação na esquina do HPS com dois personagens, O Acidentado e A Morte.   

    Arte: Freepik

    Publicado por: Nenhum comentário em Beba, mate e morra

  • O sol por testemunha

    Alcohol cocktail with brandy, whiskey, lemon and ice in small glasses with place for text

    Publicado por: • 17 ago • Publicado em: A Vida como ela foi

     Nunca beba vendo a luz do sol. Um político famoso, dos anos 1980, tinha essa máxima e repreendia funcionários, parentes, amigos e até conhecidos quando via alguém bebendo de dia. A bebida, sentenciava Sua Excelência, só pega você se insistir em beber de dia. Espere o anoitecer, exclamava, dedo em riste, para o infeliz flagrado tomando seu chopinho ou uísque no almoço.

     Ele mesmo se dizia um exemplo. Bebia forte, como se diz na Fronteira Oeste, mas sempre à noite. Durante o dia, o único líquido que descia pela sua garganta era chimarrão ou água mineral. Cumpria esse sagrado preceito desde sempre, jurava, e passava longe da dependência.

     Um dia, coisa de 10h da manhã, um funcionário foi à sua procura na praia – era fevereiro – e cruzou o largo gramado da mansão. No caminho, deparou-se com a Veraneio do político. Bateu na porta. Atendeu a empregada, explicando que o patrão tinha dado uma saída. Conformado, deu meia volta e, justo quando cruzava a caminhonete, Sua Excelência abriu a porta do veículo de bermudas com uma garrafa vazia do melhor scotch que o dinheiro podia comprar. Trôpego, só fez um aceno e foi reabastecer no bar da mansão.

     Mais surpreso que virgem que descobre estar grávida, o funcionário foi embora para não causar constrangimento ao patrão. Foi então que notou que todas as janelas da Veraneio tinha cortinas pretas.

     O homem era coerente. Realmente, ele nunca bebia vendo a luz do sol.

    Imagem: Freepik

    Publicado por: Nenhum comentário em O sol por testemunha

    Aproveite bem a vida enquanto estiver vivo, pois você estará morto por muito tempo.

    • Provérbio escocês •

  • A churrascaria da Princesa

    Publicado por: • 17 ago • Publicado em: Notas

     Porto Alegre é uma cidade em que não faltam churrascarias, mas faltam churrascarias boas na mesma proporção. Não é a única, mas a Princesa Isabel, na esquina desta rua com a São Luís, é das mais prendadas, supimpa mesmo. E até que não é das caras, está no meio da escala. A maionese de batata é uma das melhores, se não a melhor da cidade, e não só eu que digo. Único defeito é não aceitar cartões, só cash.

    Publicado por: Nenhum comentário em A churrascaria da Princesa

  • Causa nobre

    Publicado por: • 17 ago • Publicado em: Notas

     A Viavida Pró Doações e Transplantes realizará seu tradicional chá beneficente no dia 23, no Plaza São Rafael. A arrecadação ajuda a manter a casa de passagem para pessoas de baixa renda do Interior, e até de outros estados, que estão na fila de espera de transplantes ou pós-transplantados. Convites pelo telefone (51) 3333-4519.

    Publicado por: Nenhum comentário em Causa nobre