• Meu palavrão republicano

    Publicado por: • 5 jun • Publicado em: Caso do Dia, Notas

    O ministro do STF, Gilmar Mendes, não se deu conta que o microfone estava aberto e soltou um palavrão, descrito por uma colunista como nada republicano. Acontece. Não será o último a pagar esse mico. O erro do doutor Gilmar foi dar explicação, que estava cansado, que era idoso confuso com a tecnologia, algo assim. Nunca cometa esse erro. Foi dito, foi dito. Qualquer explicação piora as coisas.

    FALE AO ÉTER

    Explicação só se dá para delegado de Polícia e porteiro de boate. Gilmar nem era nascido, e o microfone já existia. Naqueles tempos, falar nele era coisa tão importante que se usava terno e gravata. Só se tirava o chapéu para aquele trambolho metálico cheio de furinhos que lançava palavras ao éter, sinônimo para as ondas de rádio.

    SABEDORIA DE DAUDT

    Quando eu fazia o Informe Especial  do jornal Zero Hora, nos anos 1980,  o radialista José Antônio Daudt desceu dos estúdios da Radio Gaúcha para lembrar o aniversário de ZH, que quase fora esquecido. Seu Maurício Sobrinho (saudades dele…) mandou baixar alguns barris de chope para comemorar.

    https://www.banrisul.com.br/bob/link/bobw00hn_promocao.aspx?secao_id=3691&utm_source=fernando_albrecht&utm_medium=blog&utm_campaign=repac&utm_content=centro_600x90px

    A copos tantos, o Daudt começou a nos entrevistar ao vivo. Chegou na minha vez e ele perguntou de onde eu tirava tanta informação. Pergunta que sempre fazem, aliás. Enumerei algumas coisas bobas e quando elas me faltaram  falei “até da casa do carvalho” só que na hora omiti o V. Caí na real e antes mesmo de me desculpar, o Daudt cortou meu barato falando rápido ao pé do ouvido:

    – Não para de falar, vai em frente sem desculpas.

    Grande lição. No rádio, as palavras entram em um ouvido e saem pelo outro. Poucos ouvintes se deram conta do impropério.

    Tudo bem, mas onde entra republicano no palavrão do Gilmar? Se eu disser o mesmo palavrão com microfone desligado serei um?

    Publicado por: Nenhum comentário em Meu palavrão republicano

  • Pensamento do Dias

    Publicado por: • 5 jun • Publicado em: Caso do Dia

    No isolamento, estiquei a comida e encolhi a grana.

    Publicado por: Nenhum comentário em Pensamento do Dias

  • Farrapos

    Publicado por: • 5 jun • Publicado em: Direto do Túnel do Tempo

    farrapos-conceicao-voluntarios

    Tudo indica que essa foto mostra o início da avenida Farrapos esquina com a rua Conceição e Voluntários da Pátria. Convém lembrar que a Farrapos era uma ruazinha de nada e foi o prefeito Loureiro da Silva quem a duplicou, no final dos anos 1940 início de 1950. A Conceição abrigava atacados de gêneros alimentícios, trazendo grande movimento de caminhões que vinham do interior.

    Interessante é a casinha no meio da rua. Era ocupada por um Guarda de Trânsito da Polícia Civil, que mudava manualmente as sinaleiras. Em horas de grande movimento o cara tinha que ser bom e com excelente visão lateral.

    Publicado por: Nenhum comentário em Farrapos

  • Eu conheço meus limites. É por isso que eu os ultrapasso.

    • Serge Gainsbourg, cantor e compositor •

  • O Brasil que funciona

    Publicado por: • 5 jun • Publicado em: Caso do Dia

    Banrisul anuncia a concessão de R$ 5,6 bilhões em crédito para pessoas físicas, micro e pequenas empresas. A informação foi dada pelo presidente do Banrisul, Cláudio Coutinho, que participou da reunião virtual da Comissão de Segurança e Serviços Públicos da Assembleia Legislativa do RS. Em pauta “O papel do Banrisul como Banco Público na oferta de crédito para empréstimos consignados a servidores e trabalhadores públicos, microempreendedores individuais e microempresários no enfrentamento da crise da Pandemia da COVID-19”.

    Publicado por: Nenhum comentário em O Brasil que funciona