Isolamento

17 abr • A Vida como ela foiNenhum comentário em Isolamento

coronavírus foto do fernando albrecht

Hoje com viés de “vida como ela é”, como dizem os economistas e os jornalistas. Até estou com viés de isolamento com viés de saco cheio. Curtam o causo:

– Faar co macara é diíil, Maio.

–  Dá uma afrouxada nela que melhora, Carlos.

Carlos Drummond de Andrade aceita a sugestão de Mário Quintana.

– Ufa! É verdade, melhorou muito. Mas precisas falar mais alto, sou meio surdo. Podicrê!

– Mas o que é isso, Carlos! Estás a assassinar a última flor do Lácio, inculta e bela.

– É que lá nas Minas Gerais ouvi uma conversa com cabeludos em que eles falavam assim o “podes crer”.

– Mudando de assunto. Apresentas alguns sintomas do coronavírus?

– Nenhum até agora. Mas ninguém veio fazer o teste rápido comigo, Mário.

–  Nem comigo. Estamos entre os subnotificados, me parece.

–  Somos imunes a esse atrevido micro-organismo. Vírus não dura muito em estátua. E vacina não pega em nós. Intravenosa nem pensar. Não tenho veias.

– De fato. Mas estou mais preocupado com as pombas. Elas gostam de pousar na minha cabeça.

– É a vantagem de ser baixinho é mais alta que a minha. Bom, vou partir para um silêncio obsequioso. Até.

– Até. Cuidado com o sereno.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »