Os mixurucas de Chicago

15 fev • Caso do DiaNenhum comentário em Os mixurucas de Chicago

  Ontem, dia 14, comemorou-se o Valentine’s Day, o Dia dos Namorados nos Estados Unidos. Neste dia e mês de 1929, capangas de Al Capone metralharam seis desafetos em uma garagem de Chicago. As paredes e os corpos dos integrantes do rival Bugs Moran ficaram cheias de balas .45 das metralhadoras Thompson, que devem muito da sua fama àquele episódio. Convenientemente, Capone estava aos arrulhos com uma das suas pombinhas na Flórida.

  Filmes, livros, teses de doutorado, o massacre do Dia de São Valentim correu o mundo e, a cada dia dos namorados deles, o assunto vem à baila. Não sei porque. Aqui em Porto Alegre temos seis mortes ou mais por dia, até, que foram para o além vitimados pela guerra de facções do tráfico. Notem, Chicago foi por bebida, hoje é por droga ilegal. Vigorava então a Lei Seca, a maior ideia de jerico que um ser humano já teve.

  Coisa de chinelage, só seis mortos. Vivo fosse, Capone entraria em depressão.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »