O meio é a mensagem

5 dez • Caso do Dia, NotasNenhum comentário em O meio é a mensagem

A frase de Marshall McLuhan é tão eclética – para mim, uma das melhores de todos os tempos – que ilustra até o que se passa na cabeça dos jornalistas nestes tempos em que há insegurança geral sobre o futuro dos periódicos de papel e até nos digitais. Aos fatos: é sabido que a economia brasileira vem reagindo e que o desemprego vai caindo, mas ainda está longe de um número aceitável.

Mas isso não conta para o jornalista. Pelo simples fato que, de novo, na sua cabeça não adianta a economia estar reagindo se a SUA economia, a do veículo onde ele trabalha, estiver marchando na direção contrária. Isso se reflete nas matérias, notas e até títulos, às vezes, inconscientemente. Para ele, o sol não brilha e muito menos sai das nuvens. O meio é a mensagem, lembram? O seu meio.

GUERRA SANTA

Já escrevi que a Prefeitura de Porto Alegre não só perdeu o controle do Centro Histórico como o abandonou. Para minha alegria, a jornalista Ivany Schutz mandou detalhes da operação limpeza feita ontem pela Secretaria competente, a SMDE, Brigada Militar e  Guarda Municipal. Retiraram todos os camelôs ilegais, bem entendido, da Andradas, Borges de Medeiros e Salgado Filho. Mas eles sempre voltam, falei.

Desta vez, garantiu a jornalista, a fiscalização será permanente. Bem, tem meu voto de confiança. Se bem que essas excelências são como aquele filme de terror “Às vezes eles voltam.” Não só às vezes, eles SEMPRE voltaram. Vou ficar de olho.

NATAL CORUSCANTE

desfile mágivo de natal

Parece, mas não é um carro alegórico do Carnaval carioca. É o Grupo Tholl no Desfile Mágico do Natal de Canela (RS). Cansada de ver sua vizinha Gramado brilhar país afora, Canela resolveu encarar sua rival de natais coruscantes, a cidade de Gramado (RS)

MINHA NOSSA SENHORA!

Leio na Agência Radioweb que 11% dos brasileiros já foram afetados por investimentos fraudulentos. Sabem o que é ONZE PORCENTO de toda a população brasileira? Significa que:

1)       Ainda somos uma nação de otários

2)      Por isso mesmo somos uma nação de vigaristas

3)      Que assim permaneceremos até a porca desentortar o rabo

O BORDÃO ETÍLICO

Quando o Brasil instituiu o Proálcool, em 1979, houve inicialmente uma forte resistência em usar esse combustível, porque a tecnologia era ruim, causava corrosão no cilindro, para pegar em dia frio era um parto, essas coisas brasilianas. Então a Anfavea e o Governo fizeram uma forte campanha publicitário com a chamada:

Carro a álcool, você ainda vai ter um. 

Com esse povo todo caindo em esparrelas matusalêmicas, podermos criar outro bordão adaptado aos tempos atuais:

Vigarices, você ainda ser uma vítima.

Em tempos de empreendedorismo, sugiro um terceiro:

Vigarista, você ainda pode ser um. 

Como dizia o escritor João Ubaldo Ribeiro, viva o povo brasileiro!

PENÚLTIMA FLOR DO LÁCIO

Ouvi hoje no rádio do carro um desses conjuntos de pagode como solista cantando os seguintes versos:

Meu amor
Estou aqui agora
Se ficar contigo
Não se me vou embora

Pior que não era licença poética.

MÃO-PELADA, SÍMBOLO NACIONAL filhote_mao_pelada (1)

O Gramadozoo recebeu um filhote de mão-pelada, o guaxinim sul-americano. O animal foi resgatado em Picada Café no começo de novembro. Os técnicos acreditam que a pequena fêmea seja orfã. “Ela foi encontrada por populares que não localizaram a mãe”, conta o veterinário Renan Alves Stadler, responsável técnico do Gramadozoo. Ele não pode mais ser devolvida à natureza porque não sobreviveria sozinho. É um animalzinho muito bonito, como podem ver.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »