O império do engano

23 jun • A Vida como ela foiNenhum comentário em O império do engano

Cena do filme O Império dos Sentidos

Cercado de grande expectativa, estreou em Porto Alegre o filme O Império dos Sentidos, que muita gente pensou ser filme pornô, novidade nos anos 1980. Não era, apesar das cenas de sexo, mas um drama pungente. Entretanto, a fama de filme de sacanagem se espalhou e caravanas do Interior do RS fretavam ônibus para vê-lo.

O motorista de um desses ônibus, que sabia quase nada de Porto Alegre, seguiu uma cola que lhe deram na cidade de origem, na Serra Gaúcha. Depois de rodar algum tempo, estacionou já de noite na frente de um prédio. Esticou a cabeça junto ao para-brisa, olhou o letreiro na fachada e sentenciou.

– É aqui. Império dos Sentidos.

Os passageiros ficaram sentados esperando a bilheteria abrir. Passou-se um bom tempo, cerração baixando, e nada. Todas as luzes permaneciam apagadas e não havia nenhum sinal de povo fazendo fila para comprar entrada. Passada mais de uma hora, um deles saiu e foi conferir de perto. Voltou furioso.

Na fachada estava escrito Empório dos Tecidos.

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

FacebookTwitter

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »