A dívida da favela

11 out • A Vida como ela foiNenhum comentário em A dívida da favela

 Uma pesquisa da Fundação Getúlio Vargas, comentada pela colunista Rosane de Oliveira de ZH, mostrou um percentual alarmante da população que não acha a democracia lá grandes coisas. E Rosane também alarma. Olhem, não é de hoje que a população confunde alhos com bugalhos. Como a Carta de 1988 só contempla direitos e não deveres, todos se acham no direito de comer, beber, comprar bens e viajar de graça.

 Provavelmente, uma boa fatia desse estudo acha que ganhar aumento é democrático e, se não ganhar, a democracia não presta. Lembro sempre de um estudo feito pela PUC Rio, nos anos 1980, nas cinco maiores favelas do Rio de Janeiro. A ideia era ver o que o povo achava de alguns chavões das campanhas eleitorais. Entre elas, a enorme dívida externa brasileira, assunto de dez entre dez políticos.

 Claro que todos os pesquisados eram contra a dívida externa. Desconfiados desse súbito entendimento de empréstimos internacionais, os pesquisadores esmiuçaram as respostas e a conclusão foi surpreendente.

 Dívida externa, para boa parte dos favelados, era o custo de se comer fora de casa.

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

FacebookTwitter

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »