Talmud

6 out • A Vida como ela foi2 comentários em Talmud

Um jovem estudioso cheio de titulações bate à porta de um velho leitor do Talmud.

– Rabino, gostaria de estudar o Talmud.

– Tu sabes ler aramaico?

– Não.

– Hebraico?

– Não.

– Tu já estudaste algo sobre a Torah?

– Não, rabino. Mas eu me graduei em Harvard summa cum laude em filosofia e já recebi o título de PhD em Yale. Eu gostaria de tentar completar minha educação com um pouco de Talmud.

– Eu duvido que tu estejas pronto para o Talmud. É o maior e mais completo dos livros. Se assim desejares, no entanto, posso examinar seus conhecimentos de lógica e, se passares, eu mesmo te ensino sobre o Talmud.

– Muito bem. Eu sou muito bem versado em lógica.

– Primeira pergunta: dois ladrões descem por uma chaminé. Um sai da chaminé com o rosto limpo, o outro com o rosto sujo. Qual lava o rosto?

– O ladrão do rosto sujo, claro.

– Errado. O que tem o rosto limpo se lava. – diz o rabino com certeza – Examine minha lógica. O ladrão com o rosto sujo olha para o ladrão com o rosto limpo e pensa que seu rosto está limpo. O que tem o rosto limpo olha para o ladrão com o rosto sujo e pensa que seu rosto está sujo. Então, o que tem o rosto limpo se lava.

– Muito inteligente. Outra pergunta, por favor.

– Dois ladrões descem por uma chaminé. Um sai da chaminé com o rosto limpo, o outro com o rosto sujo. Qual lava o rosto?

– Nós já estabelecemos que é o ladrão com o rosto limpo quem lava o rosto.

– Errado. Os dois lavam o rosto – diz o rabino com certeza – O que tem o rosto sujo pensa que seu rosto está limpo. O que tem o rosto limpo pensa que seu rosto está sujo. Quando o que tem o rosto limpo lava o rosto, o outro compreende que é o seu rosto que deve estar sujo. Então, ele também lava o rosto.

– Eu realmente não havia pensado nisso. Por favor, me faça outra pergunta.

– Dois ladrões descem por uma chaminé. Um sai da chaminé com o rosto limpo, o outro com o rosto sujo. Qual lava o rosto?

– Bem. Nós sabemos que os dois lavam o rosto.

– Errado. Nenhum lava o rosto. Examine minha lógica. O que tem o rosto limpo pensa que seu rosto está sujo. O que tem o rosto sujo pensa que seu rosto está limpo. Mas quando o ladrão de rosto limpo vê que o ladrão de rosto sujo não lava o próprio rosto, ele também não se importa em lavar o seu. – O rabino já havia decidido. – Como vês, não estás pronto para o Talmud.

– Rabino, por favor, me faça mais um teste.

– Dois ladrões descem por uma chaminé. Um sai da chaminé com o rosto limpo, o outro com o rosto sujo. Qual lava o rosto?

– NENHUM!

– Errado – disse o rabino sem esperanças – E talvez agora tu entendas porque Harvard e Yale não podem te preparar para o Talmud. Diga, como podem duas pessoas descer a mesma chaminé e uma sair limpa e outra suja?

– Rabino, o senhor me deu quatro respostas contraditórias para a mesma pergunta. Isso é impossível!

– Não, isso é o Talmud.

2 Responses to Talmud

  1. Kátya Desessards disse:

    Sensacional. Mazal Tov caro amigo e colega Albrecht! Realmente o Talmud não é uma lógica exata. É uma busca por se compreender e aceitar que nada sabemos 100%. E que a única certeza que há é que não se pode ter certeza de nada. Mas é um caminho para se descobrir caminhos de reflexão e de humildade diante de um universo de grandezas maiores que nossa pequena existência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »