Show, que show?

16 out • Caso do DiaNenhum comentário em Show, que show?

 Quando Eric Clapton estava mais em evidência, veio fazer um show em Porto Alegre, não lembro se no Beira-Rio ou Olímpico. Eu me amarro num blues, vocês sabem, esse gênero americano que nunca teve grande repercussão, era música de negros, que nem mesmo tinha unanimidade entre eles. Até que os ingleses descobriram o blues, Clapton, Chas & Dave, Rolling Stones entre outros. Aí ganhou não só o mundo, mas o próprio Estados Unidos.

 Não fui ao show. Ganhei até entrada grátis, mas não fui. Nunca vi a menor graça em ir a um estádio atrolhado de gente que vai mais para ver e ser visto do que curtir quem faz o show, de preferência, sentada de pernas abertas nos ombros do macho dominante. Mesmo em posição privilegiada, o barulho não permite que se curta o som e nem mesmo você vê o cara de perto. E para chegar e sair do estádio é um parto.

 Não mesmo. Prefiro ouvir meus artistas preferidos sentado numa poltrona em casa com bons fones de ouvidos e estamos conversados. O resto é selvageria.

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

FacebookTwitter

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »