Renegociação no campo

25 jan • NotasNenhum comentário em Renegociação no campo

O BNDES divulgou ontem circular onde normatiza a Resolução Nº 4.545, de 21 de dezembro de 2015, do Banco Central, que permite a renegociação de parcelas vencidas ou a vencer enquadradas no âmbito do PSI (Programa de Sustentação do Investimento). A medida atende solicitação da Farsul, que fez o pedido como forma de amenizar as perdas dos produtores devido aos problemas climáticos de 2016, principalmente nas lavouras de arroz e soja. A resolução atinge a todos os produtores, independentemente de terem registrado perdas ou não, e permite o parcelamento em até 10 anos com carência entre três e 24 meses.

Ao optar pela renegociação, o produtor abre mão da taxa de juros contratada e migra para TJLP (Taxa de Juros de Longo Prazo) + 5,2% ao ano. Para o economista-chefe do Sistema Farsul, Antônio da Luz, é importante avaliar quando a opção é vantajosa. “Recomendamos que usem essa possibilidade se for realmente necessária. Para quem teve perda é fundamental, mas para os demais produtores é preciso fazer os cálculos para ver se o alívio do prolongamento e a carência compensa o juro maior”, alerta.

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

FacebookTwitter

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »