O riso de Deus

3 ago • Caso do DiaNenhum comentário em O riso de Deus

 Interessa menos o resultado da votação sobre o acatamento ou não da renúncia contra Michel Temer do que o abissal desinteresse da maioria silenciosa sobre o que se passa no Congresso Nacional. O que lá correu, e corre, merece a atenção apenas de uma pequena parcela da população, o que o deputado Magalhães Pinto chamava de O Grande Diretório Nacional, jornalistas entre outros integrantes.

 No mais, o que lá rola merece apenas os comentários usuais em que aparecem expressões focadas em “bando de ladrões” e variações sobre o tema, como se fosse um comentário usual sobre o clima. Por mais que a gente enfatize que, sem política, nenhuma sociedade sobrevive, pelo menos em uma democracia, o povão não está nem aí.

 O sentimento geral é de apatia, um conformismo irritado, salvo militantes e sindicalistas fazendo barulho nas ruas em pequena escala, até agora, resta o silêncio. Até quando não se sabe, vai depender da economia e dos pilas no bolso do consumidor. Porém, e sempre tem um, é prudente botar algumas fichas no imponderável. Como diz um provérbio iídiche, o homem planeja e Deus ri.

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

FacebookTwitter

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »