O rato que ruge

5 set • Caso do DiaNenhum comentário em O rato que ruge

o rato que rugeO título de uma comédia do final dos anos 1950 que trata de um minúsculo país que resolve declarar guerra e invadir os Estados Unidos é apropriado à Coreia do Norte e seu ditador Kim Jong-un. Só que o rato é nuclear e é particularmente assustador que ele, com toda cara de bebezão que tem, tenha em seu armário de brinquedos uns tantos mísseis com ogivas nucleares.

 Os especialistas duvidam que ele tenha um arsenal tão grande e que o país tenha excelência técnica para tal. Mas basta unzinho para atingir o Japão e a Coreia do Sul e fazer uma meleca sem precedentes na história do mundo e de suas guerras. Mudaria toda a geopolítica internacional, e não só da região, porque fatalmente haverá reação dos EUA e aliados. E aí, o que faz a China, que compra 90% do que o país produz e é ali do lado? Uma só. O pior é que ninguém sabe se ele blefa ou não, mas quem quer pagar para ver?

 Desde que a história começou a ser registrada, só não há registro de guerras em 310 anos. Era só que nos faltava agora, um mala atômico.

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

FacebookTwitter

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »