Momento bíblico

13 jan • Caso do Dia, NotasNenhum comentário em Momento bíblico

A expressão “crescei e multiplicai-vos” originalmente foi dirigida aos micróbios. Adão achou que era para os humanos e deu no que deu.

A primeira mulher de Adão não foi Eva, foi Lilith. Podem conferir nas ferramentas de busca. Adão não gostou da parceira e a mandou às favas, só depois Eva entra na história. Lilith era, segundo a tradução judaica, independente demais para o gosto do maridão, inclusive o questionava.

Quem diria que a primeira mulher – se acreditarmos que a Bíblia deve ser interpretada ao pé da letra, como os Criacionistas – já foi independente. Curioso que o movimento feminista não usa essa história.

Não se pode acreditar 100% em nada, menos na história da maçã que Eva ofereceu a Adão. Podemos ter certeza que o fruto proibido não era transgênico e nem continha agroquímicos.

Imagem: Teto da Capela Sistina, Michelangelo 

Aterrisagem forçada

Os primeiros A380 começaram a ser sucateados após voar por apenas 10 anos. A Tarmac Aerosave, empresa especializada em armazenamento de aeronaves, iniciou a desmontagem de dois A380 que estão estocados no aeroporto de Tarbes-Lourdes-Pyrénées, na França.

Embora sejam aeronaves novas, o mercado de aeronaves usadas não reagiu a oferta de quatro aeronaves disponíveis desde que a Singapore Airlines retirou seus primeiros A380 de serviço. Os aviões pertencentes a empresa de leasing Dr. Ing. Peters, ficaram parados por quase um ano, mas não encontraram interessados em adquirir ou alugar os aviões.

Atualmente dois A380 foram recolocados em condições de voo, na expectativa de atrair alguma empresa, especialmente de fretamentos, que priorizaram a grande capacidade de aeronaves widebody em detrimento ao conforto, atuando de forma sazonal em mercados turísticos. Todavia, outros dois aviões iniciaram o processo de desmonte.

O sucateamento de uma aeronave é bastante complexo, envolvendo uma série de procedimentos legais e técnicos. Inicialmente as equipes drenam todos os fluidos hidráulicos dos sistemas do avião, que são armazenados para descarte.

Em seguida, começa o processo de desmonte de partes móveis e do interior, como flaps, ailerons, assentos, bagageiros internos, tapeçaria, cockpit, entre outros. Parte dessas peças são registradas e armazenadas, para venda futura.

A etapa final é o corte de partes estruturais, como fuselagem e asas, que são literalmente cortados e picados. De acordo com a Tarmac Aerosave, aproximadamente 92% do peso do A380 é composto por materiais que podem ser reciclados, os demais 8% são itens críticos que não podem ser reutilizados, como lubrificantes e compostos perigosos.

Fonte: Aero Magazine

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »