Me dá um dinheiro aí

22 ago • A Vida como ela foiNenhum comentário em Me dá um dinheiro aí

Notas de 50 e de 10 reais

Pedir dinheiro emprestado é chato, e emprestar dinheiro é perigoso. Foi o que aprendi ao longo do caminho de Santiago até Alegrete. Um dia, fiz as contas e concluí que nunca alguém me pagou correção monetária ao devolver dinheiro nos tempos da inflação alta. Não lembro de ter sacaneado alguém, mas quem sabe se o eventual credor não protestou?

Por isso, desenvolvi, ao longo do tempo, uma espécie de seguro-empréstimo. Quando alguém me pede um baixo valor, tipo R$ 10,00 para pagar algo que não vale a pena passar cartão, respondo sempre que me peça R$ 50,00.

– Não preciso de cinquenta pilas, preciso de dez!

Ao que respondo sempre da mesma forma.

– Se eu emprestar R$ 10,00 você não me paga, afinal é mixurucagem; mas se o valor for R$ 50,00, certamente o devolverás, e eu não perco dinheiro. Ninguém paga dez pilas.

Foto: Edmar Júnior

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

FacebookTwitter

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »