Lamento de gaúcho

14 fev • Caso do Dia, NotasNenhum comentário em Lamento de gaúcho

Nós gaúchos lamentamos a saída de dois importantes ministros do governo Bolsonaro. Onix Lorenzoni deixou a Casa Civil e assume o Ministério da Cidadania, desalojando o deputado federal Osmar Terra (MDB). O episódio é filme visto, mas o muro das lamentações se deve ao fato de o Rio Grande do Sul não ter mais um padrinho na Casa Civil com linha direta com o Capitão.

Nota 7

A questão é: o que os gaúchos representam hoje em termos de Brasil? Menos de 7% em relação ao PIB nacional. Ao longo das últimas décadas, fomos crescendo como rabo de cavalo, para baixo. Embora nosso desempenho no agronegócio seja espetacular. A queda deve-se a um conjunto de fatores, mas o que sobra é isso: 7%.

SUJISMUNDOS

1581634695527_DSC_0212

Os países asiáticos não primam pela higiene e limpeza, certo? OK, mas falta alguém em Nuremberg. A imagem da sujeira deixada por veranistas nas nossas praias é eloquente.

Foto: Beto Rodrigues

LEI DO CANUDO

Desde 1º de fevereiro, Porto Alegre proibiu a venda e distribuição de canudos plásticos em restaurantes, bares e ambulantes. Foi dado um ano de prazo para adequação. Tem um monte de “se” no caminho, mas não acho que proibir canudo seja a solução. Aliás, não precisaria esse escândalo todo se os consumidores, juntamente com os donos dos estabelecimentos, colocassem o plástico para reciclagem.

Sobra o copo, que nem sempre está limpo. É só dar uma geral nas lanchonetes e afins. Olhe contra a luz e verá manchas de gordura dissimuladas. Canudo de papel é uma solução intermediária, mas poucos o oferecem.

A PROIBIÇÃO COMO LEMA

O Brasil é o paraíso do “não pode”. É lei para proibir às mancheias e poucas para permitir. Somos um país com excesso de regulação. É permitido proibir. Melhor, é obrihatório proibir.

CHAPADÃO PASSIVO

Cuidado, se você dá uns tapas no baseado, seu cão ou gato podem ficar mais chapados que você. Alunos da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP fizeram um estudo, HÁ MAIS TEMPO, com as clínicas veterinárias sobre plantas que fazem mal aos pets. Para surpresa deles, a cannabis apareceu na lista.

Os envolvidos na pesquisa concluíram que os animais de estimação dos usuários da erva se tornam fumantes passivos. Por tabela, todo mundo chapadão, mutcho loco, cara, o chefia, deixa eu dar uns tapas nessa coisa, au-au. Ou miau-miau. Ou piu-piu.

TEM MAIS

O consumo da maconha em Porto Alegre é tão alto que você fica fumando junto. Calçadas, marquises de prédios, esquinas movimentadas, proximidades de bancas de ambulantes que não ambulam, estão sempre com o cheiro acre da cannabis.

NA TORCIDA

Eu queria que os usuários da maconha criassem uma associação, com CNPJ e tudo, para que eu pudesse processá-los por ser fumante passivo da droga que eles enchem os pulmões.

PENSAMENTO DO DIAS

Em vez de presença de espírito, às vezes, é melhor a ausência de corpo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »