Fronteira com o SUS

9 ago • Caso do Dia, NotasNenhum comentário em Fronteira com o SUS

imagem: freepik

Qualquer abordagem sobre o Brasil, usos & costumes, capacidade de compra, escolaridade, grau de instrução, capacidade de entendimento ou, o mais importante, aquela fatia de brasileiros que o ex-deputado Magalhães Pinto chamava de “o grande diretório nacional” tem que partir do seguinte dado: 160 milhões de brasileiros dependem exclusivamente do SUS. Aí começamos a conversar.

O GRANDE DIRETÓRIO

Obviamente que uma parte desses 160 milhões tem condições intelectuais do conhecimento político ou da cultura geral, o que é compensado por outra parcela de pessoas com renda de razoável para cima que entende menos que a turma de menor poder aquisitivo. Só eu conheço dezenas de gente muito bem posta na vida que acha que centurião é um romano com 100 anos de idade ou que macróbio é um micróbio grandalhão.

ITAÚ DIXIT

Palavra do ex-diretor do BC e economista-chefe do Itaú Unibanco, Mário Mesquita: a reforma da Previdência foi melhor que a encomenda. Ele prevê uma economia de R$ 1 trilhão em 10 anos somada ao pacote antifraude do INSS.

PENSAR COM BOTÕES

Ninguém mais usa a expressão “pensar com meus botões”, mas eu ainda penso. E pensando com meus botões – a maioria é bem humorada – acho que estamos conseguindo algo extraordinário neste País, parar com a sangria das fraudes na Previdência.

O VENTO LEVA

Para meu gosto, além da reforma tributária precisamos de uma reforma administrativa, do funcionalismo. Mas a fundo. O Brasil tem suas invencionices, falta gente gabaritada em parte da máquina e sobra gente não gabaritada em outra parte. Sem falar nas corporações. Se sair pelo menos parte, e a economia reagir até o ano da eleição, o Capitão se consagra. Apesar das bobagens ao vento.

MEU AVOZINHO

Leio que dobrou o número de passageiros das aéreas que vão e vem de Portugal. É um país interessante. Conseguiu sair da medonha crise melhor que a Grécia, virou destino turístico mundial, é um dos três países do mundo com menores índices de criminalidade e, fazendo jus ao seu passado de grandes navegações, toca o barco do século XXI.

Onde entra o avozinho? Nos anos 1950, o jornalista Davi Nasser, da Revista O Cruzeiro (um milhão de exemplares), cunhou a frase lapidar que remete ao nosso passado. Escreveu no título do seu editorial “Portugal, meu avozinho”. Eu era guri na época, mas achei o máximo a sacada do Nasser – que era árabe, por sinal.

DE ONDE VIEMOS?

Quando os guris veem um piloto de corridas ganhando todas querem ser piloto de corridas no futuro; quando alguém fascinado pelo mar vê os documentários de Jacques-Yves Cousteau, quer ser mergulhador ou submarinista; quando vê a Esquadrilha da Fumaça quer ser piloto. Eu decidi que queria ser jornalista quando lia um texto bem escrito.

O BRASIL QUE FUNCIONA

O historiador Voltaire Schilling estará no Instituto Ling, em agosto, ministrando curso sobre as dinastias intelectuais. Em dois encontros, marcados para os dias 13 e 20, às 19h30, o professor falará sobre Maquiavel, Voltaire, Adam Smith e Karl Marx, entre outros pensadores expoentes dos movimentos que constituíram o pensamento contemporâneo. Da transição entre a Idade Média e a Renascença, passando pela Revolução Francesa e, mais tarde, a Revolução Industrial, Schilling mostrará os principais fundamentos de cada uma das marcadas correntes – humanismo, iluminismo, liberalismo e socialismo

Mais info: www.institutoling.org.br.

LEIS E TRIBUNAIS

O Instituto dos Advogados do RS (IARGS) está promovendo três eventos na semana que vem.

  • Dia 13 de agosto, terça-feira, no Grupo de Estudos de Direito de Família, às 12h, no quarto andar do IARGS  / Palestrante: Advogada Daniela Eppinghaus Cirne Lima Sfoggia / Tema: A Nova Lei de Proteção de Dados. O fim dos termos de uso que ninguém lê
  • Dia 14, no Grupo de Estudos de Direito Tributário, às 12h, no quinto andar do IARGS  / Palestrante: Advogado tributarista André Ibañez / Tema: Os meios alternativos de cobrança do crédito tributário e os direitos do contribuinte: “as sanções políticas se tornaram constitucionais?”
  • Dia 16, sexta-feira, VI Simpósio de Processo Civil, das 9h às 18h, no auditório Cubo da ESA-OAB/RS  / Tema geral: Inteligência Artificial e o Processo – O Futuro dos Tribunais.

Inscrições: portaldoaluno.oabrs.org.br. Mais informações no telefone: (51) 3224-5788.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »