Detetives de sabor

7 abr • Caso do DiaNenhum comentário em Detetives de sabor

 Assim como o vinho, cervejas especiais também poderão ter denominação de origem e coisa e tal. Que me desculpem os meus amigos da área, mas eu sempre achei que sofisticar demais os testes e isolamento de sabores e aromas acaba por afastar o apreciador de vinho que vai achar que, para apreciar esta bebida, é preciso fazer vestibular. Se vão começar a imitar os enólogos, os cervejeiros vão causar um nó na cuca do cara que bebe sua ceva no pé-sujo do bairro.

 No vinho já é aquela coisa de isolar sabores frutados, amêndoas, cítricos, chocolate ou baunilha. Da primeira vez que li uma descrição dessas achei que eles estavam fazendo test drive com um banana split. Na cerveja, já soube que isolaram também sabores frutados, caramelo e não sei que mais. Acho que faltou gosto de macarrão, brócolis e, quem sabe, um toque de carne de panela com molho de tomate italiano sem casca e descascado com faca Tramontina em cima de uma tábua de corte de cabriúva abatida com 12 anos de idade, que recentemente foi usada para picar cebolinha e alho poró.

 Orgânico, por sinal.

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

FacebookTwitter

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »