Conversa com o doutor

11 set • A Vida como ela foiNenhum comentário em Conversa com o doutor

 Doutor, olhe bem para mim. Não sou de se jogar fora, né? Não sou mais mocinha mas ainda dou um “cardo”, como dizem minhas amigas da mesma idade. Tudo em cima, faça academia, não come doce nem gordura animal, antes de dormir faço pelo menos 80 flexões, não tenho barriga e nem rugas de expressão. Meus olhos azuis são lindos, o senhor concorda, né? Por isso que eu fico sem saber o que pensar da atitude do meu amante e até do meu marido. Ambos estão me evitando, que horror!

 Passei noites em claro tentando descobrir o que fiz ou faço de errado para merecer essa apatia do marido até que posso entender afinal com tanto tempo de casados a paixão sumiu e só restou o sexo mas por que meu amante deu para me evitar não faço ideia e olha doutor que não faz muito tempo que passamos a nos encontrar, então não é desgaste de relação cada vez que eu tento saber deles porque agem assim comigo como se eu fosse laranja já espremida e só restando o bagaço meu marido muda de assunto ou diz que não é nada comigo que é a vida o estresse a preocupação com a família e o futuro como amante não muda muito por que ele me elogiava tanto da cama e aos poucos foi broxando.

 Doutor perguntei para minha melhor amiga que é mais velha que eu e tem mais experiência com três casamentos e aventuras por fora, hihi danadinha essa minha amiga outro dia ela usou um vestido que comprou em Nova Iorque acho que Valentino mas certamente era usado. O sapato era Jimmy Choo e sem querer fazer fofoca Deus m’o livre já deve ter rodado mais de mil quilômetros por isso faço minhas compras em uma butique em São Paulo cujo endereço não revelo para ninguém minha mãezinha que Deus a tenha costumava dizer que vestido e sapato é como quindim não dá para comer muito senão enjoa.

 Da última vez que transamos eu e meu amante mas prefiro namorado mas cada vez que o trato assim ele me fuzila com os olhos não me comprometa ele diz o pior é que depois da transa ele fica quieto quer dizer ficava porque nos últimos encontros credo achei até que ele tivesse tomado um litro de chã de capim cidró hihihi que coisa esses homens, né doutor desculpa não estava me referindo ao senhor…doutor, doutor! O que o senhor tem, tá passando mal? Credo, parece…doutor, nossa, já se passou hora e meia…doutor, o senhor está RONCANDO!!!

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

FacebookTwitter

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »