Como continuar no buraco

16 mai • Caso do Dia1 comentário em Como continuar no buraco

Mais repetido que o Bolero de Ravel é o argumento de que, sem uma reforma administrativa de fato e um enxugamento do funcionalismo público, nunca sairemos do buraco. É claro, saliento, é claro que há setores da administração direta em que falta gente, mas, no grosso, sobra gente. E como sobra. Ao longo dos anos, sempre espicaço meus amigos funcionários públicos a dizer se ele concorda com a tese de que se cortar 30% não faria diferença na eficiência. Até hoje nunca ouvi alguém discordar.

One Response to Como continuar no buraco

  1. Reni Puls disse:

    Sem dúvida, 30% seria mais que suficiente para fazer o serviço andar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »