Arrodeia, arrodeia…

17 out • Caso do Dia, NotasNenhum comentário em Arrodeia, arrodeia…

Primeiro veio a onda do doutor. Na Capital e no Interior os candidatos médicos registravam no TRE a profissão antes do primeiro nome. Depois chegou a vez da profissão, fulano de tal pedreiro, motorista, enfermeiro, engenheiro, ou do bairro. Também teve a onda do apelido. Em Bagé, tivemos o Paulinho Vesgo, eleito e  reeleito.

https://www.banrisul.com.br/pix?utm_source=fernando_albrecht&utm_medium=blog&utm_campaign=pix&utm_content=centro_600x90px

…mas não sai do lugar

Estamos voltando à Idade Média, quando não existia o sobrenome. Para identificar as pessoas, acrescia-se a profissão, Schneider (alfaiate), Schmidt ou Schmidt (ferreiro) ou do local como Selbach (arroio do sal, em alemão arcaico), Ritter (cavaleiro).  O mundo dá voltas, mas a humanidade fica no mesmo lugar.

Banco Cueca

Pegaram mais um político com dinheiro na cueca. Que gente mais porca. Imagina, cédulas são o maior centro logístico de distribuição de bactérias e vírus. O pior é que ele o prendeu entre as nádegas. Céus! Limpinho mesmo é o Superhomem, que usa a cueca do lado de fora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »