A comidinha da mamãe

8 mar • A Vida como ela foiNenhum comentário em A comidinha da mamãe

 Se você lê uma entrevista pergunta-resposta com chefs renomados vai se deparar certamente com a pergunta sobre qual é o prato favorito dele. Quase que invariavelmente, a resposta não será nenhum desses pratos com preço inversamente proporcional ao volume de comida, mas algo simples que pode se traduzir como “a comidinha da mamã”, picadinho com batata e arroz/ou feijão, por exemplo. Pronto, já revelei minha predileção. Uma delas. Faz todo sentido.

 Quando trabalhei na agência Publivar, do meu querido e saudoso amigo Salimen Jr, almoçávamos com alguma frequência no Alfred Hotel, pertinho da agência. Comida de hotel, né, nada arrebatador mas quase sempre metidinha. Um dia, encontramos no elevador o dono do Alfred, o Zé Sehbe, que também ia papar a Dona Xepa. Eu e o Turco nos decidimos por aqueles indefectíveis medalhões de filé com incrustações invisíveis de pedras preciosas para justificar o preço. O Zé não.

 – Me traz a comidinha do garçom – falou ele para o da bandeja.

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

FacebookTwitter

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »