Pesquisa é caleidoscópio

28 jun • Caso do Dia, NotasNenhum comentário em Pesquisa é caleidoscópio

Cuidado com as pesquisas. Sempre digo isso para a gurizada que está começando. Principalmente porque os veículos de comunicação costumam puxar brasa para seu assado, hoje mais do que nunca. A do Ibope/CNI que valia o governo Bolsonaro é prova disso. Dá para dizer que o Capitão e seu governo perderam popularidade olhando o conjunto da obra, mas onde ele caiu ou deixou de cair?

A QUEDA DO CAPITÃO

O trabalho do Ibope é complexo e são várias as perguntas dirigidas aos entrevistados. Tem que ser assim para se chegar o mais perto possível da realidade. Importante: em relação a abril passado. Na fatia dos que execram o presidente, “ruim e péssimo” subiu de 27% para 32%. Igualmente, a desaprovação aumentou de 40% para 48%. Nacional esse quadro, ok?

A ALTA DO CAPITÃO

Não. Pelo menos não no Brasil inteiro. No Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, Bolsonaro não só mantém seu prestígio como cresceu no Rio Grande do Sul, no Paraná e em Santa Catarina. A Região Sul, que deu a Bolsonaro 11,084 milhões de votos no segundo turno (equivalente a 66,06% dos votos válidos).

LIÇÕES PARA O FUTURO

A Região Sul é a única onde a aprovação do governo cresceu, e cresceu bem: de 44% para 52%. Mais: o número dos que achavam “regular” caiu de 32% para 28%. Considerando que os três estados da Região Sul somam 66 milhões de eleitores não é de se desprezar esta condição. Ele precisa é se ajudar e não se autoatrapalhar.

ALFABETO GAY…

Tudo começou mais para o final dos anos 1980 com as letras GLS para definir o mundo gay. Aos poucos, os diversos segmentos também quiseram a sua letrinha, então a sigla foi aumentando. A Prefeitura de Porto Alegre distribuiu um release dando conta que hoje, “Dia Internacional do Orgulho LGBT, a Secretaria Municipal de Saúde lança a Política Municipal de Saúde Integral de LGBTQI+”.

…REVISTO E AMPLIADO

Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais ou Transgêneros. Em uso desde os anos 1990, o termo é uma adaptação de LGB e depois LGBT, que era utilizado para substituir o termo gay para se referir à comunidade LGBT no fim da década de 1980. Até o “T” todo mundo sabe traduzir, mas o “Q” ainda é pouco conhecido. Vem do inglês Queer, cuja definição é complexa, mas que basicamente são pessoas que não se incluem em uma definição rígida. O “I” significa intersexual, mas o “+” vou ficar devendo. Em tese, todo mundo gay está contemplado nessa fileira de letras.

Compromisso com a sustentabilidade

Referência em gestão ambiental, o Hospital Moinhos de Vento formalizou, nesta quarta-feira (27), novos compromissos sustentáveis até o final de 2020. Além de criar um Selo de Qualidade Sustentável para produtos e serviços de fornecedores e parceiros, a instituição se comprometeu a reduzir em até 50% o uso de copos plásticos e a economizar 20% de energia com a instalação de 1.500 placas fotovoltaicas. Tudo registrado em documento assinado pelo Superintendente Administrativo, Evandro Moraes, no encerramento do 1° Summit Ambiental.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »