Os fantasmas do futuro

27 out • A Vida como ela foiNenhum comentário em Os fantasmas do futuro

Vocês que têm menos de 50 anos não sabem como era a Porto Alegre dos anos 1950 até segunda metade dos 1960. Nos domingos de noite, as famílias vinham ao Centro para olhar as vitrines das lojas de grife antes ou depois de ir aos cinemas Vitória, Ópera, Guarani, Imperial, Cacique e Rex.

A Velha Dama digna tratava bem seus moradores. E com segurança. O crime se restringia a algumas ruas mais afastadas.

Acho que a partir de 1968, a Velha Dama começou a perder o viço. Paulatinamente, foi ficando rabugenta, hostil, cheia de feridas abertas e cicatrizes no antigo belo rosto. Nos anos 1990,  a classe média foi expulsa do Centro Histórico, e a senhora – outrora tão bela – ficou cheia de más companhias.

Arrastaram os fantasmas do passado assustados pelos fantasmas do futuro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »