O refri da mamã

11 mai • A Vida como ela foi1 comentário em O refri da mamã

   A piada antiquíssima mais infame que conheço sobre o Dia das Mães é aquela em que a professora pede para a gurizada fazer uma redação que terminasse com “mãe a gente só tem uma”. Todas as crianças fizeram as suas. Mamãe salvou-me da piscina quando me afogava, por isso, digo que mãe a gente só tem uma. O outro contou que quase caiu da sacada, mas a madre o segurou bem a tempo, por isso ele escreveu no final, mãe a gente só tem uma.

   Chegou a vez do famigerado Joãozinho. Na redação, ele contou que chegaram – de surpresa – várias tias e primos, então ela pediu ao filhote que olhasse na geladeira para ver quantas Coca Colas tinha. E o sapeca:

   – Mãe, a gente só tem uma.

 

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

FacebookTwitter

Artigos Relacionados

One Response to O refri da mamã

  1. jorge backes disse:

    Conheço do Jãozinho em uma rádio.
    “faça uma frase com a palavra mãe”.
    Joãozinho fez. Mãe é como bunda. Isto tu não pode dizer na rádio
    emendou – Todo mundo só tem uma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »