Negócio à gaúcha

16 jan • A Vida como ela foiNenhum comentário em Negócio à gaúcha

Todos conhecem a história que gaúcho é ruim de fazer negócio porque, antes quer saber quanto o outro vai ganhar, em vez de perguntar quanto ELE vai ganhar. Pois um amigo meu sentiu isso na pele. Há anos, abriu uma indústria que precisava de um molde para um produto que pretendia fabricar. Procura aqui, procura acolá, descobriu que a peça que abreviaria tempo e economizaria custos já estava disponível no mercado. Foi atrás do dono e ofereceu a ele um valor a cada cópia que seria feita.

Conversaram até chegar a um acordo, que foi de xis por cópia. Negócio feito, meu amigo tocou sua empresa. Dias depois, ele recebeu um telefonema do proprietário da peça e, depois de alguma relutância, disse ao parceiro que estava ganhando pouco.

– Não tem problema, meu amigo, dois X tá bom pra ti? É o máximo que posso pagar.

– Muito bom, agora sim. Negócio fechado – falou o outro.

Tempos depois o sujeito voltou a ligar, dizendo que até estava perdendo o sono, queria mais dinheiro por achar que meu amigo estava ganhando demais. Este fez os cálculos e respondeu que qualquer fração a mais tiraria a sua rentabilidade, portanto o acordo estava desfeito.

– Tenho que te perguntar uma coisa? Sabes que ninguém mais pagaria os 2 X que eu pago, e mesmo assim queres não ganhar nada, zero?

O ex-parceiro respondeu que sim, preferia não ganhar nada a ver o outro ganhar dinheiro.

Epílogo

Dias depois, ele encontrou meu amigo e confessou estar felicíssimo pelo desfecho do negócio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »