Guerra em São Borja

30 jun • Caso do Dia, NotasNenhum comentário em Guerra em São Borja

Em mais um capítulo da tricentenária história de São Borja, a resistência às tropas do General Paraguaio Solano Lopes é lembrada e celebrada por seus filhos. Nesta quinta-feira (27/06), ocorreu o tradicional evento que busca reconstituir a Batalha do Capão dos Voluntários, marco determinante ocorrido em São Borja para conter o ingresso dos inimigos em solo brasileiro e que coloca o brigadeiro e patrono do o 2° Regimento de Cavalaria Mecanizada (2°RC Mec), João Manoel, na história da nação.

A encenação é feita por um grupo de militares do 2° RC Mec e integrantes do Centro Nativista Boitatá, com show de som e luzes a fim de que os espectadores tenham a sensação e o sentimento de pavor que passou pelos antepassados da então Vila São Francisco de São Borja – explica o vereador e produtor do espetáculo – João Luiz Dornelles (Progressistas).

O presidente do legislativo, vereador Jefferson Olea Homrich (PTB), lembra que a intenção dos paraguaios era invadir o Brasil, especificamente no Rio Grande do Sul, começando por São Borja, avançar e conseguir uma saída para o mar. “Objetivo que foi frustrado devido à resistência de um pequeno agrupamento local, mas com muita coragem, os quais tiveram o reforço dos voluntários da pátria” – lembra Homrich.

A resistência dos poucos soldados aos paraguaios no Capão dos Voluntários permitiu a retirada das famílias da vila São Francisco de Borja e freou os avanços do exército inimigo.

O evento é uma realização do 2° RCMec, Câmara de Vereadores e Prefeitura de São Borja.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »