Como surge uma editoria

8 dez • A Vida como ela foiNenhum comentário em Como surge uma editoria

 Editorias de Economia hoje são onipresentes nos jornais brasileiros, mas nem sempre foi assim. Elas são coisa recente em termos históricos. Quando os militares tomaram o poder, quem mais sofreu foram as editorias de política, que ganhavam páginas e páginas. O noticiário econômico não tinha uma posição fixa nas edições, era colocado quase a esmo. Também não se acompanhava o dia a dia do câmbio, do Banco Central, da política monetária como hoje, obrigação diária. Cobria-se mais a área comercial e industrial.

 Até que veio o AI-5 em 1968, que resultou em drástica diminuição de páginas de cobertura de fatos políticos. Assim como a natureza abomina o vácuo, os jornais tiveram que preencher as páginas que antes eram políticas com assuntos econômicos, e agrupados em uma posição fixa. Se você cortar muitas páginas, vai colocar os anúncios onde?

 Foi aí que aumentou o número de colunistas que traduziam as pesadas informações da vida econômica. Curioso, mas compreensível, dificilmente eram jornalistas, eram técnicos que sabiam traduzir o economês. Mesmo hoje existe essa dificuldade, ainda mais para explicar política monetária e mercado de capitais como um todo, derivativos, mercado futuro etc.

 Assim foi.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »