Vice

11 set • Caso do Dia, NotasNenhum comentário em Vice

O vice-presidente Hamilton Mourão – nesta semana, presidente em exercício – é o palestrante convidado da reunião-almoço de amanhã da Câmara Brasil Alemanha de Porto Alegre. Desde a manhã de ontem a lotação estava esgotada. Jornalistas out. Nem pensar. No Sul, Mourão tem prestígio barbaridade. Acho que nunca tivemos um vice tão prestigiado como o general Mourão, Bem, ele é do ramo.

DE NOVO

Vamos ver o que o filho 02 do Capitão, o vereador carioca Carlos Bolsonaro disse textualmente: “Por vias democráticas, a transformação que o Brasil quer não acontecerá tão rapidamente”… Evidentemente que, em seguida, veio um tsunami de comentários em sentido contrário, incluindo o vice Hamilton Mourão. De certa forma, ele deu uma de tio, mas a tarefa deveria ser abraçada pelo pai.

MARIMBONDOS DE FOGO

O governo Bolsonaro está se especializando em queimadas em área que já sofreu incêndios. Incluindo o filme do Capitão. Por mais que a gente queira entender – em vão – como pode pessoas públicas – como os dois manos – mexer em cachopa de marimbondo justo quando o pai está embaixo dela.

ARTILHARIA ANTIAÉREA

Vamos combinar uma coisa: um bocado de brasileiros assinaria embaixo da declaração de 02. O que não significa que ele – eles – estejam certos. O Brasil já sofre com uma democracia que tem tremendas falhas. Nem por isso vamos derrubar o avião nacional. Imagino que o DNA da família leva-a a cutucar onça com vara curta, dia sim e outro também.

BARRACO NA VIZINHANÇA

Sempre há a possibilidade que não sejam improvisos ao sabor das circunstâncias, que faça parte de um plano adrede planejado. Do ponto de vista estratégico, é uma burrice. O Capitão já comprou briga com a Europa e países vizinhos, a Argentina de Macri, colega em espírito de Bolsonaro, e com o Chile de Sebastian Piñera. Fê-lo por que qui-lo?

BOMBARDEIO DE SATURAÇÃO

Daria para entender – mas não para concordar – se a economia brasileira estivesse bombando, o que não é o caso. Desta vez, “bombar” adquire outro significado. Em suma, o Capitão (ou seus filhos) abre um front novo por dia. Militar que é, sabe, ou deveria saber, que abrir vários fronts nunca foi uma boa estratégia. Com ressalva que no hospital ele não deve ter instruído o filho 02. Aliás, nunca deve ter instruído. É combustão espontânea.

SAÚVAS DO NOVO MILÊNIO

Na questão da lista tríplice da PGR, pode-se não concordar com a escolha de Augusto Aras, mas é fato que o presidente está arrostando uma corporação. Que ele sempre criticou, aliás, e não só ele. Todos nós sabemos que o corporativismo é hoje o que a saúva foi no passado. Só que ele não explicou a coisa por esse lado.

PARADA OBRIGATÓRIA

Mas tudo o que escrevi acima já foi dito e repetido. Sob esse aspecto, nada de novo no front. Então vou parar com o “mas onde vamos parar?”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »