Tio Marquinhos

22 fev • A Vida como ela foiNenhum comentário em Tio Marquinhos

Uma das redes de varejo de maior sucesso foi a Soberana dos Móveis, de propriedade do empresário Marcos Rachewsky, mais conhecido como Tio Marquinhos. Para começar, ele mantinha um relacionamento especial com a imprensa em geral. Anualmente, promovia a Festa da Comunicação no Clube Campestre de Ipanema. A festa começava de manhã e se estendia noite adentro. A Brahma sorria, contente de tanto chope que vendia.

Não à toa o slogan da empresa era “O crediário mais amigável da cidade”. Ele fazia de tudo para não retirar a mercadoria de clientes em atraso, chegava a chamá-los para falar cara a cara para obter uma solução. Se havia um empresário benquisto na cidade era ele. Assim corria a vida até que um dia apareceu na loja matriz, na Assis Brasil, um cliente gago.

Muito nervoso, pediu para falar com o gerente de loja, que também era gago. Tão logo saiu a primeira palavra, o freguês achou que ele estava o arremedando. Subiu nas tamancas. Então pediu para falar com alguém acima dele. Desceu o diretor administrativo-financeiro que também era ligeiramente gago. Aí foi a conta.

Aos berros, pediu para falar com o dono da loja – a administração ficava na parte superior. Convenhamos que a essa altura qualquer pessoa acharia que a empresa se dedicava a produzir pegadinhas. Minutos depois, Tio Marquinhos desceu para  o local onde a história se passava. Acontece que ele também era acometido por gagueira quando estava nervoso. O coitado quase teve um ataque, convicto  que a Soberana dos Móveis tinha urdido uma conspiração de gagos para infernizá-lo.

A duras penas, Tio Marquinhos conseguiu explicar para o cliente a razão de tanta gagueira na sua empresa. Um motivo simples, mas esclarecedor. Explicou que contratava seus auxiliares diretos que gaguejassem para evitar que rissem às suas costas e o arremedassem.

Depois de tudo bem explicadinho, ganhou o homem. Era uma explicação tão incrível que só podia ser verdadeira.

PIT_10652_D_Banner-GIF-600x90px Fernando (1)

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

FacebookTwitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »