Teixeirinha e o BRDE

10 ago • NotasNenhum comentário em Teixeirinha e o BRDE

Quando Vitor Mateus Teixeira começou a fazer cinema, a partir dos anos 1960, recebeu financiamento do BRDE. A carteira de financiamento à produção de cinema foi extinta em 1973, mas volta agora a fomentar a produção cinematográfica como agente financeiro do Fundo Setorial do Audiovisual, junto à Ancine e ao BNDES. Tanto que hoje às 18h30min abre a Mostra BRDE de Cinema Brasileiro com o filme Real Beleza, na Sala Eduardo Hirtz, na Casa de Cultura Mário Quintana, ainda como parte das comemorações pelos 55 anos do Banco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »