Sutil diferença

4 out • A Vida como ela foiNenhum comentário em Sutil diferença

É comum que candidatos afirmem que, ao contrário do que se diz, os programas do horário eleitoral gratuito têm audiência, sim senhores, tanto que no dia seguinte à sua aparição reportam ter recebido muitas manifestações de amigos e conhecidos de que o viram no programa. Por conseguinte, a audiência é maior do que se pensa.

A eles conto uma história vivida por mim e o falecido publicitário Jorge Salim. Caminhávamos na Rua da Praia, quando fomos abordados por um conhecido empresário.

– Vocês vivem dizendo que a TVE dá traço, que a audiência é mínima. Pois então fiquem sabendo que ontem de noite participei de um programa e hoje de manhã recebi um monte de ligações de gente que disse ter me visto, então que traço de audiência é esse?

O Salim quase espetou o dedo no nariz do cara, inflado de orgulho.

– Não confunda “todo mundo me viu com “todo mundo que viu me falou”!

O sujeito desinflou.

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

FacebookTwitter

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »