Star trectrec

29 jun • NotasNenhum comentário em Star trectrec

Anos e anos depois, por uma dessas coisas que faz o Brasil andar para trás, o chamado rodoviarismo que matou as ferrovias de morte matada deu lugar aos caminhões cada vez maiores. Pois hoje temos caminhões mas não temos rodovias, é mole? Existe algum romantismo em uma carreta de 60 toneladas trafegando à sua frente? O último suspiro dos trens gaúchos foi no final da década de 1980, quando também matara os trens húngaros. Durante anos e anos fui a Alegrete a bordo de um deles. Não tinha nada igual, aqueles janelões enormes, ar condicionado, você sentado numa boa poltrona olhando para a lua – ou assistindo um toró – e o trem fazendo trectrec-trectrec-trectrec. Não tinha nada igual.

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

FacebookTwitter

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »