Sobre insanidades

21 dez • Caso do DiaNenhum comentário em Sobre insanidades

 Um cunhado da apresentadora Ana Hickmann reagiu quando um jovem armado de revólver atirou na apresentadora e em sua assessora: com um tiro, matou o rapaz que tentava assassinar as jovens. E está sendo acusado de homicídio por um promotor, que alega que, embora tenha havido legítima defesa, foi excessiva, e o cunhado da apresentadora poderia ter evitado a morte do candidato a assassino. O promotor que nos perdoe, mas este colunista, em situação igual, descarregaria o revólver, para garantir a vida de suas parentes. Alguém seria capaz de moderar-se nessa situação?

 A informação é do colunista Carlos Brickmann, do blog Chumbo Gordo. Confesso que me senti muito incomodado com o relato. Pior, são situações comuns. Fazendo coro ao Carlos, o que poderia o acusado ter feitos para não incorrer no “exagero”? Defender-se com as penas de um espanador para não machucar sua excelência, o assassino? Ou quem sabe aplaudi-lo pelo tiro certeiro?

 O grego Eurípedes tinha razão. Aqueles que os deuses querem destruir enlouquecem primeiro.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »