O Dilmo

17 mai • Caso do Dia, NotasNenhum comentário em O Dilmo

   Por pouco, muito pouco, a expressão “Depois de mim virá quem bom me fará” não se confirma de novo: no quesito “que é que quis dizer”, Dilma continua imbatível. Mas quem veio logo depois, Michel Temer, mostra-se competitivo na confusão verbal. Ontem, dia em que festejou dois anos de governo, quis lançar um slogan-bumerangue: “O Brasil voltou, 20 anos em 2”. Duplo sentido: pode significar que o Brasil voltou 20 anos. Ele desistiu. (Do jornalista Carlos Brickmann).

Os analfabetos

   Eu já sugeri que o fazedor de conversas do Twitter e dos slogans do Governo Temer fosse demitido. Se bem que o mal escrever é norma no Brasil inteiro. Lemos pouco, então escrevemos mal. Isso quando escrevemos. Existe um porcentual que me deixa deprimido, em torno de 70% dos alfabetizados brasileiros são analfabetos funcionais. Ou seja, mal e mal garatujam o nome e algumas palavras.

Ruim das ideias

   Existe outro grupo de analfabetos, os analfabetos das ideias. Ouvem o galo cantar e não sabem onde. Praga que assola inclusive os meios de comunicação. Não sabem nada e dão palpite sobre tudo.

Sacou essa?

   Sugestão para quem gosta de beber vinho com todo requinte e obedecendo às leis do chique-prático. Um abridor moderno, portátil, prático, funcional, desenhado para uso em pequenos flats.

Alhos por bugalhos

   Deu no jornal: uma moradora de Viçosa, Minas Gerais, entrou em pânico porque viu uma cobra dentro de casa. Mobilizou os Bombeiros da cidade, mas quando os bravos soldados do fogo acudiram, viram que o ofídio não passava de uma…linguiça. O perigo agora é um dia ela ver uma cobra de verdade e achar que é linguiça.

Portanto…

   …acho que a tal senhora não tem nenhuma familiaridade com cobras. E nem com linguiças.

Balcão do Consumidor

balcão de negócios

   Foi inaugurado ontem o Balcão do Consumidor no quarto andar do Shopping Iguatemi. Ação foi possível graças à parceria entre Procon RS, UniRitter e Procon de Porto Alegre. O objetivo é prestar atendimento gratuito aos consumidores, por meio de professores e alunos (foto) do curso de Direito da UniRitter. Meta é buscar soluções para conflitos de forma extrajudicial.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »