Presepada

20 dez • Caso do Dia, NotasNenhum comentário em Presepada

Ainda bem que o presidente do STF, Dias Toffoli, suspendeu a decisão do ministro Marco Aurélio. Este tinha liberado condenados em segunda instância – Lula provavelmente estaria entre eles – para curtir o Natal onde bem se lhes aprouvesse. Já se falava nisso há mais tempo, mas ontem à tarde, virou oficial. Houve forte reação de juristas. Miguel Reale Jr, um dos notáveis do País, disse que o ministro arrostou o Supremo. A presepada durou cinco horas.

Condenações sem sentido

Vou deixar a discussão jurídica para enveredar em outro plano de raciocínio. O Brasil deve ser o único do mundo em que o julgamento e condenação na segunda instância não valem. Então, não seria melhor nem começar o julgamento, se é para liberá-los logo adiante? Pouparia dinheiro do contribuinte, e nós não teríamos a ilusão de que, ao fim e ao cabo, ainda se faz justiça.

Ladrões, vândalos…

Receio que, no futuro bem próximo, o Brasil seja reconhecido como um país de condenados à liberdade e dos vândalos. É só olhar em volta, e nem falo mais nas pichações. Há dias, a Prefeitura de Porto Alegre constatou que 41 botoeiras para travessia de cegos das sinaleiras foram surripiadas, imagino por idiotas com alfafa na cabeça que se lançaram em alguma competição. Mas temo também que sejamos reconhecidos como um país de crueldades. Exemplifico abaixo.

…aqui proliferam

Da série “Que País é este?”: Na escola municipal Liberato, os alunos, orientados pela professora Carine, desenvolveram um projeto chamado Caminho das Flores, para deixar a rua em frente mais bonita para quem acessa a escola. A prefeitura e a Secretaria do Meio Ambiente foram parceiros. Ontem, as flores foram roubadas.

O fim da ingenuidade

Não se ouvem mais músicas natalinas nas ruas mais famosas da Capital gaúcha. Até mesmo as fachadas das lojas mal ganharam alguns enfeites de plástico. Simone nunca mais. Cartões de Natal, especialmente os impressos, são raridade. Acredito que tudo tem a ver com o fim da era da ingenuidade. Foi perdida totalmente, para o bem ou para o mal.

De chegada ou de saída?

Em Barra do Garças, em Mato Grosso, município que tem pouco mais de 60 mil habitantes, relatos sobre óvnis são constantes. Daí que construíram um discoporto, com alguns equipamentos básicos preparados para receber os ETs quando e se eles desceram de vez para se mostrar ao mundo. Desde sempre, todos os brasileiros se preparam para receber os extraterrestre. Mas tenho uma sugestão: preparem o local para receber terráqueos que queiram sair do planeta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »