Pequenas traições

29 jan • A Vida como ela foiNenhum comentário em Pequenas traições

 Ouvi uma conversa de barbearia em que o cliente contou sobre algo que ele comprou, que custou muito caro. Pelo papo, intuí que o tal produto ou serviço estava acima do seu orçamento familiar, então no final do relato ele justificou a compra assim.

 – Mas tudo que e caro tem o seu valor, não é mesmo?

 É uma variável do dito popular “o barato sai caro”, mas há uma nuance na primeira fala. Ele não estava se justificando para o outro, estava se justificando para ele mesmo. A entonação da voz e a linguagem corporal, cabeça inclinada em direção ao outro, indicavam que precisava muito que o interlocutor aprovasse a cara transação, dando-lhe total razão. A resposta ideal é o ditado referido, o barato sai caro, então fizeste bem.

 Da mesma forma, quando alguém é acusado de algum malfeito. A primeira reação é perguntar sobre as provas que o acusador tem. Prioriza mais as provas do que o “sou inocente!”.

 Como temos visto muito ultimamente.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »