Paraíso perdido

3 jul • Caso do Dia, NotasNenhum comentário em Paraíso perdido

IMG-20180702-WA0000O pai da Matemática, René Descartes, costumava dizer que trocaria tudo o que ele sabia por metade do que não sabia. É um tema recorrente – a prova é esse cartum citando Sócrates. Ambas as abordagens, do filósofo ou do matemático são muito bem postas, mas eis que entra a visão exposta na ilustração. Ocorreu-me que, bem antes deles todos, Eva poderia ter dito o mesmo de Adão. Para azar nosso, desde que se acredite nessa história do paraíso perdido.

Florestinha no Centro

A ONG TodaVida conseguirá finalmente implantar uma microfloresta no Centro de Porto Alegre. A informação é da coluna Acerto de Contas assinada pela jornalista Giane Guerra, da Zero Hora. O espaço escolhido fica na área ao lado do Chalé da Praça XV, lindeiro à rua Marcehal Floriano. Parabéns pela iniciativa, dou força e bato palmas.

Florestinhas no alto

Há muitos anos, eu falo que Porto Alegre poderia ter outras microflorestas espalhadas não só no Centro, mas também em bairros com muitos prédios. Visto de cima, o Centro de Porto Alegre é horroroso com aquelas coberturas cinzentas e manchadas.

A má reputação

Nunca em minha vida poderia ter previsto como o Poder Judiciário caiu na boca do povo da pior maneira possível, como um Poder não confiável para ficar por aqui. O que se fala do Supremo Tribunal Federal é além da imaginação. Expressões e ofensas que há 20 ou 30 anos dariam processo, hoje são solenemente ignoradas. E esse desprestígio traduzido em chacota é muito ruim para o Brasil, é ruim para a sociedade, é ruim para a magistratura, é ruim para os advogados.

Cáspite!

Morro e não vejo tudo. A falta de CO2 começa a causar problemas na Europa em meio aos jogos da Copa do Mundo. Uma escassez de dióxido de carbono está afetando o setor de alimentos e bebidas, especialmente as indústrias de carne e de cerveja. Leio no Valor Econômico que até a Coca-Cola decidiu interromper temporariamente a atividade em sua fábrica no Reino Unido.

Seco de verdade

O uso do CO2 é bem maior do que se pensa. Até a fabricação de gelo seco fica comprometida, usado pelas indústrias de alimentos para manter refrigerados seus produtos. Também, a 78º C negativos sem o efeito colateral de se transformar em água, é perfeito para a função. Tudo bem, mas faltar CO2 é de lascar.

A alma do negócio

Quando se diz que a propaganda é a alma do negócio falta sempre dizer de que propaganda hablas, compadre. O americano Justin Woolverton fazia apelos a redes de supermercado nos Estados Unidos para que não deixassem de colocar à venda seus sorvetes Falo Top com calorias reduzidas. Não tinha grana para fazer publicidade clássica então apelou para as redes sociais. Hoje a empresa vale US$ 7 bilhões. É o mais vendido dos EUA…

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

FacebookTwitter

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »