Pais precoces

20 jul • Caso do Dia, NotasNenhum comentário em Pais precoces

pais jovens

Dia dos Pais é uma data que contempla pais cada vez mais jovens. Os casamentos precoces ou simplesmente morar juntos já resulta em um baby boom com até menos 15 anos de diferença de idade, sem falar que o grosso dos partos custeados pelo SUS são de adolescentes. Então um bom presente para o pai precoce será tênis e talvez bonés para o Dia das Mães.

Imagem: Freepik

Agências desreguladoras

O presidente nacional da OAB, Claudio Lamachia, defendeu a necessidade de revisão, urgente, do papel das agências reguladoras. “A maior parte delas têm funcionado como moeda de troca política e defensoras dos interesses das empresas em prejuízo dos consumidores”, falou Lamachia.

O sebo

O Jornal do Comércio de hoje faz matéria sobre o mercado de livros usados. Eu tenho uma certeza sobre os sebos: para quem gosta de literatura estrangeira e seus diversos nichos, o lançamento de títulos novos mesmo de escritores consagrados é mínimo. Respeitando o gosto de cada um, vou dizer – com todas as letras – que chega muita bosta nas prateleiras. Bosta nova, mas ainda assim bosta.

Baunilha de ler

Por isso, nos sebos você encontra os honoráveis, que você até já pode ter lido, mas esqueceu deles. Até o cheiro de livro antigo é sublime, em parte porque usavam um produto contra as traças com lembra vagamente a baunilha.

 

Momento filosófico

Achar que o mundo não tem um criador é o mesmo que afirmar que um dicionário é o resultado de uma explosão numa tipografia. (Benjamin Franklin). Boa, mister, desde que não me acene com um velho de barba branca distribuindo bondades.

Mais uma volta no parafuso

Perguntam-me o que há por trás das demissões da RBS nos últimos meses, boa parte veteranos em plena forma. Não sei qual o critério que a empresa usa, se é corte de gastos de forma radical ou faz parte de alguma programação que desconhecemos. Segundo a Lâmina Okham, do monge de mesmo nome, quando surge um problema complexo a explicação é sempre a mais simples.

O Honório

Mais uma vez, ouve-se falar que o grupo foi ou será vendido, mas a bem da verdade, ouço esse papo há pelo menos 10 anos e nunca se concretizou. Boatos têm disso, confundem desejo com realidade. Então, aguardemos, como dizia Honório Lemos, que também atende por Sanchez.

A transformação

Mais um da longa lista de “quem diria naquele tempo”. A Boeing anunciou que vai vender até 100 jatos para a VietJet, do Vietnã. Como sou testemunha da guerra do Vietnã desde os anos 1960, jamais teríamos acreditado que, décadas depois, o país dos camponeses descalços e carregando varas de levar produtos nas costas teriam não só uma empresa aérea de ponta como uma economia capitalista à chinesa.

O futuro que nunca teremos

Esses países emergentes asiáticos têm uma coisa que deveria nos envergonhar. Eles contam com políticas de governo planejadas no longo prazo e determinação. E a cereja do bolo: pegam juntos. Nenhuma dessas qualidades está no nosso DNA. Nem no nosso futuro.

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

FacebookTwitter

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »