• Ardor petista fenece

    Publicado por: • 16 abr • Publicado em: Notas

    O terceiro dia

         Como previsto, o ardor da militância petista no Gólgota carcerário da Polícia Federal de Curitiba vai fenecendo aos poucos. Certamente, restarão fiéis recalcitrantes e amigos mais chegados até sua saída, sabe-se lá quando. Acredito que não demora muito. Como já passaram-se três dias da sua crucificação – segundo a militância – e ele não ressuscitou, resta saber se ele subirá aos céus eleitorais mais adiante.

    A teologia do poste

         Sempre se disse que Lula é capaz de eleger um poste, tese confirmada quando da eleição de Fernando Haddad, como prefeito de São Paulo e com a sucessora. A aprovação de Haddad ao final era quase igual a de Michel Temer agora. Como ele é cogitado com poste para outubro, seria bom passá-lo em uma autoclave, onde os postes de verdade são submetidos a um tratamento químico sob alta pressão para prolongar sua vida.

    O estepe vazio

         Cogitado para substituir Lula, caso ele não possa disputar a eleição, o ex-prefeito governador Jaques Wagner é um dos ausentes mais ilustres da via crucis curitibana. Nem em São Bernardo do Campo esteve, alegando outros compromissos, muito menos no cerco de Curitiba. Se esteve, não foi ouvido nem cheirado. Sem falar que está nominado na Lava Jato.

    Segredos intestinos

    Quando e se a imprensa se debruçar sobre a cizânia das várias correntes internas do PT, o capítulo Vagner merece uma boa análise. O que terá havido para ele esfriar ou ser resfriado é uma boa questão. Ou então ele submergiu para evitar o contágio, coisa improvável. Mas esse nosso mundo está cheio de improbabilidades prováveis.

    O Ursinho Trump

         Donald Trump está enchendo a Síria de mísseis, ele e seus colegas europeus. Desta vez, ele está do lado dos mocinhos, mas nem por isso a mídia reconhece sua ação do bem. Trump até cobrou um agradecimento.

    Nem contra nem a favor…

         …antes bem pelo contrário. Não dá para entender O Globo. Como é sabido, o jornal não tem um editorial clássico, mas pequenos textos sobre vários assuntos distribuídos ao longo da edição. Semana passada, publicou um suelto, como é chamado no jargão jornalístico, em que defende a tese de conspiração contra Lula.

    Filme antigo

         Querer ficar bem com todo mundo costuma dar efeito contrário, o de não ficar bem com nenhum dos dois lados.

    Publicado por: Nenhum comentário em Ardor petista fenece

  • Diário de uma Vida Nova

    Publicado por: • 13 abr • Publicado em: Caso do Dia

    Sangue  velho

    Com esse meu exílio em casa para me revigorar e voltar a uma vida normal (na próxima semana), vi tudo quanto é filme novo e antigo na Sky. Nos mais velhos, qualquer sangue que jorra é cor de chocolate. Será que é chocolate de Gramado? Infame, sim, mas vocês queriam o quê, a essa altura do campeonato?

    Publicado por: Nenhum comentário em Diário de uma Vida Nova

  •  A fantasma

    Publicado por: • 13 abr • Publicado em: A Vida como ela foi

    Na minha infância, em São Vendelino, morávamos ao lado do Cemitério Luterano. Então, eu tinha intimidade com os mortos, desde que eles não saíssem a passear, especialmente de noite. Como todo piá, considerando-se que à noite todos os gatos são pardos, quando eu ia para a casa do meu tio – que ficava no lado aposto -, prudentemente cobria a parte do rosto que dava para o cemitério, com uma fileira de ciprestes centenários.

    Certa vez, a prima Iara veio para pousar alguns dias conosco. Como toda citadina, assustava-se com os fantasmas do campo. Em uma madrugada, acordamos com seus gritos. Ela estava vendo um fantasma no maior mausoléu do campo santo, que ficava bem no meio da área. Corri para ver e, de antemão, engatilhei uma gargalhada. Parei antes. Realmente, havia um vulto branco em cima do túmulo.

    Para  encurtar o causo, era um vaca leiteira fugitiva do seu Inácio “Notz” Schneider. Nunca vi fantasma dar leite.

    Publicado por: Nenhum comentário em  A fantasma

    Ontem, colhi mais um cactus no deserto da minha vida.

    • F. A. •

  • Notas

    mark

    Publicado por: • 13 abr • Publicado em: Notas

    Descendo por onde se sobe

        Mark Zuckerberg vive seu inferno particular sentado em cima da sua empresa, que fatura dezenas de bilhões de dólares por ano. Um grupo de grandes acionistas do Face quer que ele deixe o comando da sua empresa, enquanto milhões de usuários querem sua cabeça assada, de preferência, servida em uma bandeja com guarnição de maçãs.

    As voltas que o  mundo dá

         Mark ainda é um guri, e guri assustado com a meleca que fez vendendo dados dos clientes, ou pelo menos não ter tomado providenciamentos, como diria o Bem Amado Odorico Paraguaçu.

    Golpe

     Jiang Qing, the widow of Chinese leader Mao Tse-tung, stands handcuffed in the Supreme People's Court in Beijing, China during the Gang of Four Trial in January of 1981. Jiang, a former actress, was sentenced to death for her role in China's failed Cultural Revolution; her sentence was suspended so that she might
    A viúva de Mao Tse Tung, Jiang Qing, fez parte da Camarilha dos Quatro, que tentou um golpe de estado na China, no início dos anos 1980. Foi condenada à prisão perpétua em referência ao finado.

    Na única entrevista que deu, perguntaram a ela como alguém com educação privilegiada, que fora casar com o maior líder de massas do século XX, meteu-se com aventureiros de última.

    Os três desejos

        Ela então disse que todas as pessoas têm três fases na vida. Na primeira, quer sexo; na segunda, quer dinheiro; e, na terceira, almeja o poder, que era o  caso dela. Zuckerberg  tinha as três, mas periga perder a terceira. Sem poder, sexo e dinheiro não tem muita graça, pelo menos no caso dele. É o perigo da precocidade.

    Escravos de Jó

    Não li mais nada sobre a moda de parlamentares do PT registrarem Lula no meio do nome civil. Cá entre nós e nosso barbeiro, é uma  coisa  meio infanto-juvenil. Na melhor das hipóteses, romântica. Mas entendo o ardor da gurizada. Se Lula for mesmo uma estrela cadente, o partido se esvazia e fica, como direi, bola murcha. É um dos defeitos do PT. Assim como numa floresta, as árvores maiores não deixam crescer as menores, tirando delas o sol, o Partido dos Trabalhadores não se obriga à renovação.

    Olhai os lírios do campo

    Olhem o Rio Grande do Sul, são os mesmos nomes de sempre desde o início dos anos 90. A única árvore nova que desafiou as velhas foi o ex-prefeito de Canoas Jairo Jorge. Tolheram tanto seu anseio em crescer que ele foi procurar um  lugar ao sol no PDT. E qual árvore substituir Lula ainda está por nascer. Nisso ele é igual às oligarquias políticas brasileiras.

    Sem risco

    Uma espécie que não corre o risco de extinção são os salvadores da Pátria. Seja na mídia tradicional, seja nas redes sociais, abundam os que acham fácil um governante sair de qualquer enrascada. A fórmula mágica é uma simples frase: basta ter vontade política.

    Vem ver o que eu fiz

    Pior é quando, em alguma emergência, os rapazes da rádio, principalmente,  afirmam “alguém tem que fazer alguma coisa”. Normalmente, esse alguém realmente faz uma coisa, cacaca, em resumo.

    Publicado por: Nenhum comentário em Notas