• Pensamento do Dias

    Publicado por: • 18 jan • Publicado em: Caso do Dia

    Era uma mulher estranha, sem dúvida. Não usava nenhuma tatuagem.

    Publicado por: Nenhum comentário em Pensamento do Dias

  • Não case por dinheiro, você pode conseguir empréstimo mais barato.

    • Provérbio escocês •

  • A falta que ela faz

    Publicado por: • 17 jan • Publicado em: Notas

    No início dos anos 1970, surgiu uma moda que tomou conta do Brasil, as pequenas bolsas de mão masculinas de couro. Fabricada pela Mundial, chamava-se Capanga. Uma tira a prendia na mão.
    https://www.banrisul.com.br/bob/link/bobw00hn_promocao.aspx?secao_id=3310&utm_source=fernando_albrecht&utm_medium=blog&utm_campaign=app_verao&utm_content=centro_600x90px
    A propaganda se referia a ela como “leva-tudo”, que o povo rebatizou de “perde tudo”.  Seria muito mais útil hoje, especialmente para  carregar celulares cada vez maiores. Um dia, serão do tamanho de um piano.

    Pronta resposta

    Pioneira na implantação do cercamento eletrônico, Cachoeirinha apresentou em 2020 uma alta taxa de eficiência do sistema: 77,3% dos veículos flagrados foram abordados pela Guarda Municipal. Ao todo, 36 indivíduos foram presos. “A tecnologia, além de prevenir esse tipo de delito, possibilita uma pronta resposta do poder público”, salienta o prefeito Miki Breier.

    A ditadura material

    Ruínas, carcaças de carro e até mesmo o lixo do dia a dia compõem o total de objetos construídos ao longo da história da humanidade, quantia que no final de 2020 superou pela primeira vez a soma da massa de tudo que é natural na Terra. Esta foi a conclusão de um estudo liderado por pesquisadores israelenses que foi publicado na revista científica Nature.

    Publicado por: Nenhum comentário em A falta que ela faz

  • Secos & molhados

    Publicado por: • 16 jan • Publicado em: Notas

    Dois em um
    Interessante o fato de novas cepas do coronavírus terem sido descobertas tão logo as vacinas começaram a aparecer, e novamente agora quando elas começam a ser aplicadas.
    https://www.banrisul.com.br/bob/link/bobw00hn_promocao.aspx?secao_id=3310&utm_source=fernando_albrecht&utm_medium=blog&utm_campaign=app_verao&utm_content=centro_600x90pxO hino
    Se tiver que mudar alguma coisa no Hino Riograndense escrito por um paulista seria de bom alvitre o trecho “sirvam nossas façanhas de modelo” para ” sirvam nossos modelos de façanhas”.

    Aliás…
    …um erro colossal é analisar o passado com os olhos do presente.

    Publicado por: Nenhum comentário em Secos & molhados

  • No tempo do Obama

    Publicado por: • 15 jan • Publicado em: A Vida como ela foi

    O presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad liga para seu colega Barack Obama:

    – Estou ligando porque tive um sonho e queria compartilhá-lo com você.

    – Manda.

    O iraniano respira fundo.

    – Os Estados Unidos estavam reconstruindo todas as suas casas, após uma guerra, com a mesma bandeira no telhado em que se lia – “Alá é Grande”.

    Obama também respira fundo.

    – Mahmoud, eu também tive um sonho.

    – Manda, Baraca.

    – O meu sonho foi por aí.

    – É mesmo? E qual foi?

    – Sonhei que, também após uma guerra, Teerã estava sendo reconstruída e todas as casas tinham a mesma bandeira no telhado, com uma inscrição.

    – E o que estava escrito nelas, Obama?

    – Não sei, não entendo hebraico…

    Publicado por: Nenhum comentário em No tempo do Obama