• Pode?

    Publicado por: • 3 set • Publicado em: Notas

    O que se observa nos protestos é a grande quantidade de crianças. Sempre há um risco, sabemos todos. A questão é: pode? Com a palavra o Conselho Tutelar.

    Publicado por: Nenhum comentário em Pode?

  • Sem parcelamento

    Publicado por: • 3 set • Publicado em: Notas

    Funcionários da Petrobras entram em greve, justo num momento em que a estatal não pode parar. Não consta que os petroleiros também tenham salários parcelados.

    Publicado por: Nenhum comentário em Sem parcelamento

  • Cuspiu para cima

    Publicado por: • 3 set • Publicado em: Notas

    O ministro Joaquim Levy disse que a União não tem culpa pela situação dos Estados que gastam mais do que arrecadam. Cuspiu para cima. É um argumento que o governo federal não usar, porque ele é o pai dos gastos e o rei dos impostos para tapar os furos.

    Publicado por: Nenhum comentário em Cuspiu para cima

  • No prejuízo

    Publicado por: • 3 set • Publicado em: Notas

    Essa greve do funcionalismo público gaúcho está realmente atrapalhando a vida da população. Segurança a meia boca, bloqueio de ruas e rodovias, sem serviços essenciais, sem aulas na rede pública, e para culminar, bancos fechados por decisão judicial. É o povo no prejuízo.

    Publicado por: Nenhum comentário em No prejuízo

  • O francês

    Publicado por: • 2 set • Publicado em: A Vida como ela foi

    Um clube de futebol menos votado do Espírito Santo recebeu um time da primeira divisão de São Paulo. Comemoração de alguma data festiva capixaba, algo do tipo justificava. As rádios capixabas davam especial atenção para um atacante a quem chamavam de Dirrã, um tipo miúdo mas meio gordinho demais.

    Foi Dirrâ pra cá e Dirrã pra lá durante todo o jogo, o que impressionou um dirigente do clube visitante. Ao final, ele abordou o suado jogador.

    – Diga cá uma coisa, Dirrã, esse nome sugere ser francês. Por acaso nasceste na França ou foste batizado assim?

    O atleta tirou a camisa, enxugou o rosto e respondeu com um português sem sotaque.

    – Bom, né, não é francês, nada a ver. É que meu apelido é Cu Di Rã. Então, o pessoal da rádio abreviou para Dirrã, para não falar palavrão no ar.

    Publicado por: Nenhum comentário em O francês