• Conversa de livraria

    Publicado por: • 28 out • Publicado em: Notas

      O poeta e cronista Fabrício Carpinejar é o convidado da próxima edição do Conversa de Livraria Ao Vivo. Ele conversa com a documentarista e psicanalista Luzimar Stricher sobre amor e relacionamentos, dia 29, às 19h30min, na Lojas Colombo do Iguatemi. Vou dizer uma coisa para vocês: eu admiro o Fabrício.

    Publicado por: Nenhum comentário em Conversa de livraria

    É melhor gastar o dinheiro como se não houvesse amanhã do que passar a noite como se não houvesse dinheiro.

    • Provérbio irlandês •

  • A grande festa nacional 

    Publicado por: • 27 out • Publicado em: Caso do Dia

       O capataz de um amigo meu que tem propriedade rural no Sul do Estado chama as emissoras de TV que exibem programas sensacionalistas focados em desgraças de “canal do assaltante”. Ele tem razão. Incrível como caiu o nível da televisão brasileira nos últimos anos. Tudo em nome da audiência e do apelo fácil. E o povo gosta de uma tragédia como só ele. Gosta de verter até as lágrimas dos outros. O velório é a grande festa nacional, não o Carnaval.

    Publicado por: Nenhum comentário em A grande festa nacional 

  • A grande viagem

    Casal idoso de mãos dadas - imagem publicada no blog do Fernando Albrecht

    Publicado por: • 27 out • Publicado em: A Vida como ela foi

        Amigo de longa data me procurou no Jornal do Comércio para contar sua aventura, no último final de semana, quando pretendia ir para Gramado. Devido aos fatos contados no Notas de hoje, comeu o pão que o diabo amassou pela falta de advertências do bloqueio da ERS-115. O pior é que ele estava com a mulher. Devo dizer que o casal em questão é idoso.

       O seu relato é longo, então vou poupá-los dos detalhes. Deu tudo errado. Aconselhado por um policial do Comando Rodoviário, em vez de fazer o trajeto correto, resolveu dormir com a perpétua em um “pequeno hotel” na beira da estrada.

         – Pelo menos o gerente ficou com pena de nós, e até baixou a diária de R$ 170,00 para R$ 100,00 – contou.

          – Puxa! Só porque vocês eram velhinhos? E que hotel era esse?

      Meu amigo ficou ligeiramente ruborizado, como se lia nos romances de antigamente.

          – Bem…na realidade depois que entramos no quarto começamos a desconfiar?

          – Desconfiar do quê?

          – Ah…de que não era um hotel normal, se é que me entendes…

          Minha primeira ficha caiu.

          – Ora ora, acabaste em um motel e não em um hotel. Qual o problema?

        Extremamente pudico, a ponto de ficar vermelho só de ver mulher de maiô dos anos 1950, ele começou a gaguejar. Baixou os olhos.

         – Bem, quando nós nos demos conta, e já que estávamos ali…

      Minha segunda ficha caiu. Compreendi naquele exato instante que um deslizamento de terra acabou em deslizamento debaixo dos lençóis. O que é a natureza.

    Publicado por: Nenhum comentário em A grande viagem

  • É pro Fantástico?

    Publicado por: • 27 out • Publicado em: Notas

      Havia um quadro no Casseta & Planeta em que um personagem perguntava a um repórter de TV “É pro Fantástico?” Se não fosse, ele acenava com a mão em gesto de desprezo e virava as costas. Pois o Rio Grande do Sul é assim. O nosso comportamento guaipeca é irritante.

    Publicado por: Nenhum comentário em É pro Fantástico?