• Fabulinha – O Macaco e o Elefante

    Fernando Albrecht conta a fabulinha do macaco e do elefante

    Publicado por: • 30 out • Publicado em: Fabulinhas

     O Macaco estava refestelado no seu galho juntado algum ânimo para pegar o expresso cipó quando avistou o Elefante. Oba, pensou o símio, vou pegar uma carona com esse otário. Assim que a carona passou embaixo dele, jogou-se no dorso no trombudo.

      No início o Elefante nem notou, mas em seguida o Macaco deitado de bruços gritou zombarias em alto e bom som. Sacudiu-se todo para desalojar o Macaco, mas o zombeteiro era especialista em equilíbrio ventral. E gritava:

      – Otário, vê se não te atrasa. Estou com pressa, anda!

     O grande animal então bolou a reintegração de posse. Quando passou por uma árvore com um grosso galho na horizontal, o Elefante ergueu seu corpanzil e prensou o Macaco contra ele. Virou gelatina de morango.

      Moral da história: quando estiver no topo, cuidado com os que estão por baixo. Eles podem te atingir pelas costas.

    Publicado por: Nenhum comentário em Fabulinha – O Macaco e o Elefante

  • Quando o vinho entra, os segredos saem.

    • Provérbio italiano •

  • O novo ano novo

    Publicado por: • 29 out • Publicado em: Caso do Dia

      Só depois do Carnaval é um antigo mantra nosso. Costuma não falhar. E dois presidentes devem torcer para que ele continue veraz, a presidente Dilma Rousseff e o presidente da Câmara dos Deputados, deputado Eduardo Cunha. O fim do tríduo momesco assina o segundo Ano Novo brasileiro. Como os trabalhos parlamentares cessam em meados de dezembro, se não de direito mas de fato, os processos em curso devem chegar ao estágio do agora vai nas próximas semanas.

      Tudo fica para depois do Carnaval. Inclusive a ressaca.

    Publicado por: Nenhum comentário em O novo ano novo

  • A grande viagem

    Fernando-Albrecht-conta-como-oi-a-grande-viagem-di-seu-amigo-para-o-Japão-no-blog

    Publicado por: • 29 out • Publicado em: A Vida como ela foi

       Cada vez que falam em Japão lembro de um porto-alegrense que teve o azar de ganhar de presente uma viagem para o país do sol nascente, anos 1970. Era campeão de vendas de uma agência de turismo, então perguntaram qual país ele gostaria de conhecer pela Varig. Tiro curto, menos de uma semana.

       – Japão.

      Matou a curiosidade, apesar da sua dificuldade em se comunicar, nem mesmo o inglês básico ele dominava. No dia da viagem de volta, ele foi levado à estação do metrô que o levaria ao aeroporto. Como tinha tempo, deu algumas voltas na região. Viu uma japonesa que o atraiu e a assediou. A mulher fez um escândalo, veio a cana. Queriam prendê-lo. Em desespero, mostrava o relógio para avisar que perderia seu voo gritando a única palavra japonesa que conhecia além de Tóquio.

       – Osaka!

       Os policiais então o embarcaram no trem-bala que o levou para a cidade de Osaka, a 300 quilômetros de Tóquio.

    Publicado por: Nenhum comentário em A grande viagem

  • Fabulinhas – A Girafa e a Cobra

    Publicado por: • 29 out • Publicado em: Fabulinhas

      A Girafa caminha a passos largos pela savana e ouve uma voz vinda lá de baixo. Baixa a cabeça e vê a Cobra.

       – Olha onde pisa! Você quase me esmagou – reclamou o ofídio.

    – E grande bosta que tu é! Um mero ser rastejante…

    Ofendida, a Cobra adverte.

    – Não me provoca, eu posso ser muito perigosa…

    Duas Leoas assistem a cena à distância.

    – Ai que medo!

    Furiosa, a Cobra pica a perna da Girafa. Pouco depois, a Girafa começa a mancar. Sabendo que ela não pode correr, as Leoas a comem.

       Moral da história: antes de contar vantagem, combine com os russos.

    Publicado por: Nenhum comentário em Fabulinhas – A Girafa e a Cobra