• O morcego impossível

    Publicado por: • 18 jan • Publicado em: Notas

    Um escritor James Tahyer, autor do livro Estrela Branca sobre o confronto entre um sniper (atiradores de elite) americano e um soviético, diz que a coisa mais difícil que existe é pegar com a mão um morcego voando. Sniper bom, mas bom mesmo, pega. O livro é extraordinário ao descrever como esses caras acertam um alvo a até 1,8 mil metros de distância. Está esgotado. Não dou nem empresto.

    Publicado por: Nenhum comentário em O morcego impossível

  • O tiro impossível

    Publicado por: • 18 jan • Publicado em: Notas

    A uma distância de 1.300 metros e dependendo da direção e intensidade do vento, da pressão atmosférica e da temperatura, o atirador mira quatro metros de distância do alvo. Quando não tem bandeirolas para sinalizar, ele calcula a intensidade e a direção do vento, para que lado vai, e pela maior ou menor reverberação observada na luneta telescópica.

    Publicado por: Nenhum comentário em O tiro impossível

  • Laje de Pedra em promoção

    Laje de Pedra em promoção

    Publicado por: • 17 jan • Publicado em: Sem categoria

    Nesta época do ano, há quem prefira a Serra Gaúcha ao agito da praia. O Laje de Pedra, por exemplo, está oferecendo uma diária grátis na compra de três. Se o cliente optar por quatro diárias, paga três e ainda ganha um jantar. As duas promoções dão entradas gratuitas ao Parque da Ferradura, em Canela.
    Foto: Divulgação

    Publicado por: 1 comentário em Laje de Pedra em promoção

    Quem está montado na razão não precisa de esporas.

    • Gaspar da Silveira Martins (1835-1901) •

  • A pergunta do milhão

    Publicado por: • 15 jan • Publicado em: Caso do Dia

    Às vezes, mas só às vezes, não consigo entender porque esse povo brasileiro tão cantado em prosa e verso consegue ser tão burrinho. Como disse, só às vezes. Não se espera do povo a caída de ficha que 5% da população já teve, percentual que pode até ser menor, o conjunto de pessoas que sabem das coisas porque são ou mais sensíveis e/ou mais bem informados, o grande diretório nacional como o batizou o ex-deputado mineiro Magalhães Pinto.

    A ficha presa, apesar de pesar toneladas: quando é que o conjunto do povo se dará conta de que nos últimos anos nosso País foi saqueado em tudo e de todas as formas possíveis?

    Publicado por: Nenhum comentário em A pergunta do milhão