Os últimos e os primeiros

21 dez • A Vida como ela foiNenhum comentário em Os últimos e os primeiros

Eu ia escrever “nos turbulentos anos 1920″ quando me dei conta que nunca houve uma década não turbulenta na história brasileira, pelo menos na república, velha e nova. Pois então recomeço dizendo que em mais uma das turbulentas décadas da nossa história, anos 1920, o Rio Grande do Sul velho de guerra ainda lambia as feridas da sangrenta revolução de 1893 e da de 1923.
O presidente do Estado, Borges de Medeiros, ouviu falar que um famoso coronel dos Provisórios fazia gato e sapato nas bandas da Palmeira, incluindo o gentil passaporte para o além com passaporte em forma de bala, eventualmente adaga ou faca que a gauchada carregava pra modo de precisão.  Ocorre que, no passado recente, o coronel prestara vários favores para o governador com os mesmos métodos. Chamou o homem.

– Coronel,  não estou gostando das últimas mortes que estão acontecendo na sua região.
O coronel franziu o cenho.
– E das primeiras mortes o senhor também não gostou?
Borges despachou o homem. Mas só do gabinete.

Fernando Albrecht é jornalista e atua como editor da página 3 do Jornal do Comércio. Foi comentarista do Jornal Gente, da Rádio Band, editor da página 3 da Zero Hora, repórter policial, editor de economia, editor de Nacional, pauteiro, produtor do primeiro programa de agropecuária da televisão brasileira, o Campo e Lavoura, e do pioneiro no Sul de programa sobre o mercado acionário, o Pregão, na TV Gaúcha, além de incursões na área executiva e publicitário.

FacebookTwitter

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »