Os inimigos da onça

19 abr • A Vida como ela foiNenhum comentário em Os inimigos da onça

Onça pintada dormindo sobre um tronco de árvore caído no chão.

Um dos anúncios mais inteligentes que vi na minha vida foi do Polo Petroquímico gaúcho, nos anos 1980. Já então havia um forte debate sobre a poluição potencial ou factual que esse tipo de atividade enseja. Aliás, quando a expressão petróleo ou seus derivados vem à baila, o primeiro pensamento que surge é a poluição.

Naqueles anos, o Polo era um forte alvo dos ativistas ambientais. Eu não lembro do nome da agência, até porque se a memória não me trai ela não assinou a peça publicitária. Ocupava menos de uma página de jornal e foi uma maravilha no quesito impacto. Até porque tinha um mínimo de texto, só uma chamada curta.

A ilustração mostrava a foto de uma onça e o único texto dizia “Se não fosse a Petroquímica ela estaria extinta.” Maravilha. Remetia direto ao enorme variedade de usos que dispensavam a madeira de florestas nativas. Hoje, sabemos que continua o desmatamento, mas para outros fins, mas o recado petroquímico foi dado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »