Os dois pastéis

8 jan • A Vida como ela foiNenhum comentário em Os dois pastéis

Segunda metade dos anos 1970. Fui a Florianópolis a serviço e me hospedei no Hotel Querência, obviamente reduto de gaúchos. Tinha um encontro e saí mais cedo do que precisava, tipo 8h. Caminhando pela rua Felipe Schmidt, meu nariz capturou um esvoaçante aroma de pastel. Segui o rastro e dei de cara com uma lanchonete.

Recém-fritos, maravilhosos e enormes pastéis aguardavam sua vez de conhecerem o estômago humano. Sentei numa mesinha e pedi um mais um café preto. O rapaz que atendia trouxe o café e dois pastéis num prato grande.

– Meu amigo, eu pedi um só.

O rapaz mal me olhou.

– Eu trouxe dois, porque a carne que o senhor pensa que tem em um só tem em dois.

Isso eu chamo honestidade. Deveria ser contado nas escolas.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »