Os altos do mercado…

14 jan • Caso do Dia, Notas3 comentários em Os altos do mercado…

Incêndio Mercado Público de Porto Alegre em foto de João Mattos

Eis uma parte desabitada de Porto Alegre. E bem no Centro da cidade. São os altos do Mercado Público, desertos desde o incêndio que só não destruiu com ele por milagre. Talvez do Bará que as religiões afro dizem estar enterrado bem no centro do prédio. São 64 portas para 40 lojas – meia dúzia delas está ocupada. Como a prefeitura quer ceder o Mercado para a iniciativa privada, processo que está longe do seu fim, os interessados estão possuídos pela insegurança jurídica.

Foto: João Mattos

…ESTÃO POR BAIXO

Já ouvi que muitas empresas grandes estão interessadas. Falou-se no Zaffari, mas nem ele confirmou e nem mesmo deu o mínimo sinal que estaria interessado. O último boato diz que o Iguatemi seria a bola da vez. Se for um grupo local, eu não ficaria surpreso ao saber que o poderoso grupo comprador a área do demolido Ginásio da Brigada Militar estivesse interessado. Bala na agulha eles têm, e muita. Todavia, é como eu disse, não é informação, é especulação.

PROFISSÃO DE FÉ

Se for para transformar o MP em uma UTI de tão limpa, estou fora. Mercado tem que preservar o cheiro, as assombrações e fantasmas vivos. Até os ratos caçados de madrugada pelos gatos merecem viver. Mas tem que botar operação nos altos. Gastronômicas, especialmente. Como está, é uma tristeza só de ver.

MUNDO CÃO

Você que morre de pena ao ver mães com nenês de colo pedindo dinheiro nas portas das igrejas do Centro Histórico, anote uma coisa: nem sempre o nenê é dela. É alugado. E paga “aluguel” diário à mãe verdadeira. E falsa mãe, por sua vez, paga pedágio ao dono da rua.

VÍDEOTAS

Aqueles documentários “teoria da conspiração” são feitos para idiotas.

ESTE MUNDO É UM HOSPÍCIO

Já filmou Frank Kapra nos anos 1940. De lá para cá só piorou. E pirou. O Brasil, então, virou um imenso sanatório. O Brasil tem em torno de 380 mil leis, portarias e afins. O que fazem nossas Assembleias, Câmaras de Vereadores e a Câmara Federal? Criam mais leis. Ainda bem que estão em recesso, mas em março a insanidade recomeça.

Até meados dos anos 1970, dizia-se que não cabe ao cidadão desconhecer as leis, portanto não tinha desculpa. Sei lá qual era o número, mas já era um despautério dizer isso. Hoje, então…

RALO RICO

O Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo bateu nos 100 bilhões SÓ NESTES 14 dias deste ano. Como de cada 100 reais dos tributos federais só 12 chegam ao destino final, 80 bilhões foram para o ralo dos intermediários. Ralo rico, esse.

PENSAMENTO DO DIAS

Não existe nada mais velho que o jornal de hoje.

3 Responses to Os altos do mercado…

  1. Boa pauta para transformar esse “dizem” em notícia e denúncia, já que os conselhos titulares e os ógãos governamentais de defesa das crianças e dos desvalidos não se importam com essas cenas nas nossas rus.

  2. Tânia Regina Cury disse:

    Amo ler sua matéria Fernando adoro o mercado público tem de tudo la

Deixe uma resposta para Fernando Albrecht Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »