O voo do susto

3 nov • Caso do Dia, NotasNenhum comentário em O voo do susto

Um voo da Latam, que saiu de Garulhos na noite de quarta-feira passada, com destino ao Chile, teve que aterrissar em Buenos Aires depois do nariz e parabrisa da aeronave terem sido severamente danificados por granizo. Houve algum pânico a bordo, porque, em casos assim, o comandante desce para cerca de 3 mil metros a fim de evitar que uma eventual despressurização piore as coisas.

Desvio de curso

Naturalmente, que foi assustador para eles, porque o barulho das pedras de gelo fustigando a fuselagem a 800 Km/h é ensurdecedor, piorado pela forte turbulência. O evento se deu quando o avião sobrevoava o nordeste do Rio Grande do Sul (êta nóis!), já desviando das nuvens pesadas e ares turbulentos.

Muito barulho por nada

O detalhe é que, apesar de tudo isso, o voo não correu risco. Granizo não afeta as turbinas e, embora a visão dos pilotos tenha ficado prejudicada pelo parabrisa parcialmente quebrado, o voo por instrumentos resolve isso. Aliás, neste caso, a visibilidade dos pilotos é zero. Os instrumentos o guiam com segurança até que a pista seja avistada.

Jornal do Comércio

Leia a assine o JC clicando aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »