O público interno

5 nov • A Vida como ela foiNenhum comentário em O público interno

Acontece também com homens, mas muito mais com as garotas. Quando duas delas caminham em uma rua movimentada, digamos na Rua Praia, preste atenção da conversa delas. Em boa parte dos casos ouve-se “…aí eu garrei e disse…”. A versão estendida é “…daí eu garrei, peguei e disse…” Namorados, festas, paquera, o sem querer querendo.

Outra mania de roda de conversa é não conseguir desgrudar do trabalho. Depois de toda uma vida trabalhando no ramo, quando acontece uma festa de confraternização, a partir do primeiro chope até o quinto o papo gira em torno dos problemas da redação. Então rivalidades afloram. Não raro, com direito a discussões ásperas. Depois do quinto, ninguém lembra mais o que aconteceu. Amnésia alcoólica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

« »